Ordem dos Enfermeiros dos Açores insiste na vacinação exclusiva por Enfermeiros

0
19
DR
DR

Por: Ordem dos Enfermeiros

No âmbito do plano de vacinação contra a COVID-19, a Ordem dos Enfermeiros dos Açores
veio hoje reiterar que a administração das vacinas, ainda que em contexto de farmácia,
deve ser assegurada por enfermeiros.

Num ofício hoje dirigido ao Senhor Secretário Regional da Saúde e do Desporto, Dr. Clélio
Meneses, a Ordem dos Enfermeiros refere que a administração de vacinas exige uma análise e apreciação prévia das condições particulares de cada utente, assim como a sua avaliação e monitorização após administração.
Nessa missiva, a Ordem dos Enfermeiros dos Açores destaca que a administração de vacinas exige que se encontrem reunidas as condições de segurança essenciais à sua efetivação, referindo-se à competência e habilitação dos profissionais envolvidos na sua administração, bem como à existência de equipamento e medicação para atuação em caso de reação anafilática nos locais de vacinação.

Para o Presidente do Conselho Diretivo Regional, Enfermeiro Pedro Soares, “as reações
anafiláticas são uma consequência possível de qualquer vacina, e não apenas desta nova
vacina em particular, pois qualquer pessoa pode sofrer de alergias não conhecidas. A
solução é garantir as condições de segurança adequadas no processo de administração e
monitorização, e esta é uma competência dos enfermeiros, que são os profissionais
habilitados.”

Assim, para a Ordem dos Enfermeiros, a administração de vacinas e outros injetáveis, ainda que em contexto de farmácia, deverá estar reservada a enfermeiros ou médicos
devidamente habilitados, assegurando-se de que estão reunidas as condições necessárias a
uma administração segura.
A Ordem dos Enfermeiros reitera o seu empenho e disponibilidade para participar na
implementação de uma estratégia de vacinação na região que cumpra o dever fundamental
de prestação de cuidados de saúde seguros, adequados e tecnicamente corretos.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO