Parlamento aprova incentivos à produção de energia para autoconsumo acessível aos açorianos

0
34
blank
Carlos Freitas PSD/Açores

O deputado do PSD/Açores Carlos Freitas sublinhou a valia ambiental e económica do programa ‘Solenerge’, aprovado esta tarde em plenário, “que cria incentivos à aquisição de sistemas solares fotovoltaicos para produção de energia elétrica, para autoconsumo, obtida a partir de fontes limpas”.

“Com este programa, o Governo Regional estimula a utilização de energias renováveis com o aumento da capacidade instalada, fazendo também com que as famílias e as empresas açorianas tenham uma redução substancial na fatura da eletricidade ao final do mês”, disse o social-democrata.

O “Solenerge” vai atribuir incentivos financeiros no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), num valor total de 19 milhões de euros, correspondendo a uma produção elétrica de 12,6 Megawatts, permitindo aos açorianos “o acesso a uma medida muito atual e de convergência com o resto do País e da Europa”, frisou o deputado.

A criação do “Solenerge” mereceu os votos favoráveis de todas as bancadas e a abstenção do PS, a uma proposta que, segundo Carlos Freitas, “vai em linha de conta com o PRR, na aposta de produção de energia a partir de fontes de energia renováveis nos edifícios, e tendo em vista a recuperação económica e cumprindo os pressupostos da promoção energética”, adiantou.

A proposta do governo regional recebeu “vários contributos, que lhe reforçaram a prioridade do desenvolvimento descarbonizado nas nossas ilhas, visando reduzir as emissões de gases com efeito estufa, promovendo simultaneamente a redução do consumo de combustíveis fósseis, e diminuindo a dependência energética face ao exterior”, afirmou o social-democrata.

Carlos Freitas destacou ainda que o programa tem uma duração de 4 anos, “sendo por isso previsível que algumas das condições e premissas sofram alterações ao longo desse período, assumindo-se a flexibilidade do mesmo para eventuais ajustamentos”, concluiu.