Partido Socialista da Ribeira Grande propôs devolução de 450 mil euros em IRS às famílias

0
41

Os Vereadores eleitos pelo Partido Socialista na Câmara Municipal da Ribeira Grande defenderam, esta quinta-feira, a devolução integral do Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) cobrado aos contribuintes do concelho, de forma a aumentar os rendimentos das famílias e a contribuir para a redução dos impostos sobre o trabalho.

Durante a reunião camarária, a proposta dos Vereadores socialistas para a devolução da totalidade do IRS “municipal”, que permitiria restituir mais de 450 mil euros em impostos aos Ribeiragrandenses no próximo ano, foi, uma vez mais, recusada pelo executivo camarário do PSD, liderado por Alexandre Gaudêncio.

“Era possível e desejável ir mais longe na redução dos impostos, de apenas um ponto percentual na taxa de IRS – 100 mil euros, uma vez que a Autarquia poupou e irá poupar no próximo ano mais de um milhão de euros em festas e eventos, por via dos constrangimentos provocados pela pandemia da COVID-19”, afirmou o Vereador Carlos Silva, acrescentando ainda não conseguirem compreender, “como é que uma Câmara Municipal, que apresenta resultados líquidos positivos tão elevados e tem disponível, só em depósitos, mais de cinco milhões de euros, mês após mês, não ajude as famílias de forma considerável, num período extremamente difícil”.

Para os socialistas da Ribeira Grande é ainda com espanto que assistiram ao PSD de José Manuel Bolieiro, aplaudido por Alexandre Gaudêncio, prometer há poucos dias “uma redução máxima da taxa de IRS para as famílias”, com o slogan de que ‘Mais vale o dinheiro nas famílias e nas empresas do que nos cofres do Estado’, e que agora “fuja à palavra dada e não honre os compromissos feitos com os Açorianos”.

“Uma autarquia que apresenta contas equilibradas e um Orçamento com receitas de 24,6 milhões de euros, deveria ser capaz de fazer mais e melhor pelas famílias e empresas do concelho da Ribeira Grande”, afirmam os Vereadores socialistas da Ribeira Grande.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO