Pelos Açores ….

0
16
TI
TI

1. Aproximam-se as eleições diretas para a liderança do PSD/Açores. A menos de um mês dessas eleições surgiu o primeiro candidato assumido a comandar o partido regionalmente. José Manuel Bolieiro, que também é Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, apresentou-se como a alternativa mais credível a liderar o partido rumo às próximas eleições legislativas regionais de 2020.
Tal decisão não foi, pois, de admirar, uma vez que esse caminho já vinha sendo preparado deste o momento em que Rui Rio o nomeou como Vice-Presidente do PSD nacional.
Bolieiro parece reunir o consenso de grande parte dos militantes açorianos, inclusive de Pedro Nascimento Cabral e Ricardo Pacheco, que vêm nele a única “voz” e figura social-democrata capaz de afrontar o poder o Partido Socialista de Vasco Cordeiro.
No entanto, para que aspire a esse desiderato, é essencial que apresente aos açorianos um programa de governo credível e se rodeie de uma equipa competente em todas as áreas da governação. Sem esquecer, obviamente, a urgência em percorrer, conhecer e auscultar a população de cada uma das nossas ilhas.
2. Há um novo Presidente no Conselho de Administração da SATA. Finalmente, depois de muitos anos a procurar, o Governo Regional, acionista único da companhia aérea açoriana, encontrou alguém para gerir a empresa possuidor de uma vasta experiência no setor da aviação comercial.
Luís Manuel da Silva Rodrigues é o nome escolhido para pilotar a SATA e estancar ou mesmo inverter os resultados financeiros negativos da empresa, que no primeiro semestre deste ano se cifraram em 27,9 milhões de euros.
Uma tarefa que se afigura difícil, se olharmos para a outra companhia aérea portuguesa, a TAP, cujos prejuízos ascenderam, nos primeiros nove meses, a 111 milhões de euros, apesar do crescimento das receitas e do número de passageiros transportados.
Os açorianos exigem-lhe, da forma mais célere possível, uma reestruturação profunda da empresa, sem olhar a agendas políticas e calendários eleitorais, com medidas capazes de assegurar a sobrevivência da mesma.
3. Não veremos nenhum avião da Delta Airlines a partir do próximo verão IATA. Efetivamente, uma das piores notícias para os Açores e, em particular, para o setor do turismo, foi o abandono da operação Nova Iorque/Ponta Delgada por parte desta companhia aérea norte americana.
Os Açores deixam de contar com um importante e exponencial mercado, agora difícil de reconquistar, que provoca perdas anuais na economia regional, estimadas pela Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada, em cerca de 22 milhões de euros.
Se é verdade que estamos perante uma empresa privada cujo lucro é o seu o principal objetivo, fica, no entanto, no ar a perceção que o Governo Regional não fez tudo o que estava ao seu alcance para impedir essa saída, nomeadamente em termos de promoção e estratégia de implementação do destino.
4. Chega ao fim já no próximo ano o Programa de Apoio à Comunicação Social Privada nos Açores, o chamado Promedia 2020.
Em face dos constantes apelos do Presidente da República para que se olhe atentamente à crise patente na comunicação social, elemento preponderante nas democracias mo-dernas, o Governo Regional tem aqui o momento oportuno para ir ao encontro das muitas aspirações dos media regionais, sobretudo os da imprensa escrita.
Desde o financiamento dos fatores de produção, custo que mais pesa no orçamento das empresas de comunicação social, até ao apoio para o arrendamento e aquisição de espaços com vista à instalação desses media, passando pelo aumento das majorações dos apoios já definidos no diploma atual e eliminando os chamados rateios, poderão ser algumas das medidas que o executivo terá que implementar.
Todavia, devido à existência de eleições no ano que vem, e para limitar a agonia financeira dos media no recebimento atempado dos pagamentos em virtude da transição para um outro programa de apoio, é fundamental que se crie atempadamente um novo quadro legislativo de apoio à comunicação social regional.
E assim vamos pelos Açores…

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO