Plano e Orçamento para 2021 demonstram pleno funcionamento da democracia açoriana

0
9
DR
DR

“O Orçamento Regional e Plano de Investimentos para 2021 representam a afirmação de uma renovada esperança num novo tempo de progresso e desenvolvimento, pelo qual os Açorianos ansiavam e o futuro da Região requer”, declarou nesta quinta-feira a deputada Catarina Cabeceiras, líder parlamentar do CDS-PP, no encerramento do debate dos documentos em reunião plenária da Assembleia Legislativa dos Açores.
O Grupo Parlamentar do CDS-PP considera que “este Orçamento e este Plano são a demonstração inequívoca de que o Parlamento Açoriano, alicerçado num ideal de justiça social e na gestão responsável dos nossos recursos públicos, tem hoje a capacidade de afirmar um novo paradigma de políticas públicas que potencializa os recursos de cada uma das nossas ilhas e contribui para um verdadeiro percurso de convergência económica e social da nossa Região”.
Salientando “a afirmação de propostas e medidas que manifestam a vontade e a determinação de responder ao presente e de construir o futuro”, Catarina Cabeceiras declarou que “o Plano e Orçamento para 2021 constitui uma prova clara de que esta maioria de governo é alicerçada numa sólida capacidade democrática de diálogo que consegue unir vontades e construir soluções, o que demonstra um pleno funcionamento da nossa democracia”.
“Estamos perante um Plano e Orçamento verdadeiramente dialogado e verdadeiramente
democrático. Mas se muitos o entendem assim, aos olhos de alguma oposição isto é visto como se de uma desgraça se tratasse, adjetivando muitas vezes estes documentos de manta de retalhos…”, referiu Catarina Cabeceiras, “mas uma democracia mais rica, com mais pluralidade, mais diálogo, mais partilha de ideias, não fica a ganhar? Julgo que sim e, principalmente, ficam a ganhar os Açorianos!”.
A deputada do CDS-PP salientou que “contrariamente ao caos herdado, o caminho trilha-se agora na capacitação do Serviço Regional de Saúde com os meios necessários para combater a pandemia, bem como garantir a prestação de cuidados de saúde aos Açorianos.”
No que diz respeito às áreas tuteladas pelo CDS-PP no novo Governo Regional dos Açores,
Catarina Cabeceiras observou que “na Solidariedade Social, perante os riscos de pobreza que se perpetuavam, responde-se agora com firmeza à priorização de quem mais precisa e no combate às causas da pobreza”, acrescentando que “no Ambiente, a um passado de subalternização estratégica, assume-se hoje a centralidade das políticas e a sua importância no desenvolvimento económico e social da Região”.
“O XIII Governo Regional dos Açores tem no Grupo Parlamentar do CDS-PP um parceiro firme das suas políticas”, frisou a deputada, “e os Açorianos têm no XIII Governo Regional um projeto humanista e reformista que a Região precisa e os Açorianos merecem”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO