Plenário de Maio – Centro para o Desenvolvimento de Competências em Observação da Terra será instalado em junho, na Terceira, no âmbito do AIR Centre

0
14

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou hoje, na Assembleia Legislativa, que está previsto que seja instalado, em junho, na ilha Terceira, “o Azeo@Lab (ESA@LAB) – Centro para o Desenvolvimento de Competências em Observação da Terra, na nova sede do AIR Centre, que está a ser ultimada na rua de Jesus”, na Praia da Vitória.

Segundo Gui Menezes, está prevista “a contratação de seis recursos humanos altamente qualificados, aos quais se juntarão mais dois, orientados para dar suporte à criação do nó da Marine Biodiversity Network”, através de um contrato, no âmbito de um contrato-programa entre o Governo dos Açores e a Fundação para a Ciência e Tecnologia.

“Este nó da Marine Biodiversity Network, que pertence à rede IOOS – Integrated Ocean Observing System, vai permitir que as equipas de investigação sediadas nos Açores, em particular na Universidade, possam beneficiar e integrar esta dinâmica”, referiu.

Gui Menezes falava durante um debate sobre ‘A Estratégia Integrada de Desenvolvimento Tecnológico na Economia Açoriana’, apresentado pelo Grupo Parlamentar do PS.

Na sua intervenção, o Secretário Regional destacou o investimento nos parques de Ciência e Tecnologia de São Miguel e da Terceira, adiantando que, no caso do parque da Terceira, o TERINOV, a sua instalação fica concluída este ano.

O governante recordou que, “no final do ano passado, foram abertos dois concursos públicos, um para a atribuição de quatro espaços de desenvolvimento empresarial e outro para atribuição de 14 espaços de incubação no TERINOV, sendo que a um dos concursos concorreu uma empresa, estando agora o processo em fase de adjudicação, enquanto o outro teve oito empresas candidatas, estando agora o processo em fase de análise”.

Relativamente ao parque de São Miguel, o NONAGON, Gui Menezes salientou que permitiu a criação de 200 postos de trabalho, tendo sido instaladas 25 empresas, 23 das quais de base tecnológica ou em áreas conexas, e ainda sete ‘startups’ que têm um volume de negócios de 600 mil euros.

O Secretário Regional afirmou ainda que o Executivo açoriano tem investido “no desenvolvimento tecnológico em contexto de projetos de investigação, em particular através da transferência de tecnologia e de conhecimento para as empresas”.

Neste sentido, destacou a linha de Investigação & Desenvolvimento em contexto empresarial que teve na primeira edição uma taxa de alocação superior a dois milhões de euros, através da aprovação de 10 projetos, e anunciou que, na próxima semana, será lançado um novo concurso para o financiamento de projetos de Investigação & Desenvolvimento em contexto empresarial com uma dotação de dois milhões de euros.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO