Porto Pim – Peixes mortos no areal da praia alertam banhistas

0
154
DR

DR

O aparecimento de peixes mortos na praia de Porto Pim deixou esta semana os banhistas preocupados.
Este é um fenómeno que ocorre com alguma frequência, explicou ao Tribuna das Ilhas o diretor Regional do Mar.
De acordo com Filipe Porteiro, a situação foi detetada pelos técnicos do Parque Natural da Ilha do Faial (PNIF) e pouco tempo depois ficou resolvida.

manhã do passado domingo, dia 22 de julho, os banhistas da praia de Porto Pim, ficaram alertados com a presença de vários peixes mortos no areal.
Tratou-se de arrojamento “limitado no tempo e no espaço, de peixes da família Myctophidae, conhecidos popularmente por escolarinhos”, esclareceu a este semanário o diretor Regional do Mar.
“Estes são peixes mesopelágicos bioluminescentes, de pequenas dimensões (até ca. 10 cm) que durante o dia vivem na coluna de água abaixo dos 400m de profundidade e que ascendem à superfície durante a noite para se alimentarem (migração vertical diária), fenómenos estes conhecidos em todos os oceanos”, explicou Porteiro.
Segundo o biólogo, “eventos destes ocorrem nos Açores com alguma frequência”, uma vez que estes “peixes quando sobem à superfície durante a noite são arrastados pelas correntes para junto das ilhas e quando iniciam a sua migração descendente (antes do amanhecer) para o interior do oceano, encontram o fundo costeiro e acabam moribundos e por morrer e depois são arrastados para a costa”, disse.
O diretor Regional do Mar, avançou ainda que “as informações que temos do PNIF é que os técnicos detetaram um arrojamento de mictofídeos/escolarinhos na baia de Porto Pim, que os peixes foram prontamente consumidos por aves marinhas, essencialmente garajaus e a situação voltou ao normal pouco tempo depois”, garantiu.