Portugal Espaço Santa Maria será a sede da Agência Espacial Portuguesa

0
56

A ilha de Santa Maria será a sede da Agência Espacial Portuguesa – Portugal Espaço que será criada durante o primeiro trimestre do próximo ano e que terá como
missão o desenvolvimento do setor nacional do Espaço, promovendo e gerindo programas nacionais ligados a este setor.
Esta agência será criada em articulação entre o Governo da República e o Governo dos Açores, ambos membros fundadores.

A Região Autónoma dos Açores, mais concretamente a ilha de Santa Maria, será a sede da futura Agência Espacial Portuguesa – Portugal Espaço, contribuindo assim para a criação de emprego qualificado e para a prestação de serviços ligado às ciências e tecnologias do Espaço na ilha.
A Portugal Espaço, que será criada em articulação entre o Governo da República e o Governo dos Açores, durante o primeiro trimestre deste ano, terá como missão o desenvolvimento do setor nacional do Espaço, promovendo e gerindo programas nacionais ligados a este setor.
Para o Presidente do Governo dos Açores, “a decisão de sediar a Agência Espacial Portuguesa – Portugal Espaço na ilha de Santa Maria revela lucidez quanto à importância que os Açores assumem para o país nesta aposta no Espaço, mas tem também um profundo significado político que não pode deixar de ser realçado”.
“Ao empenho e trabalho que o Governo dos Açores tem colocado na valorização da posição estratégica da Região no domínio das indústrias espaciais, o Governo da República tem sabido corresponder positivamente com um conjunto de medidas e decisões que potenciam e trazem valor para esta aposta”, referiu Vasco Cordeiro.
Segundo o presidente do Executivo, “esta decisão é também um sinal político de grande relevância por aquilo que significa de união de esforços em prol de um objetivo de vanguarda que é também nacional, de aposta prática e concreta na descentralização de estruturas e entidades que, por si só, contribuem para reforçar a unidade do país na diversidade das suas parcelas e que tem, igualmente, um elevado potencial de contribuir para a afirmação de Portugal numa área emergente e de futuro, como é a das indústrias relacionadas com o Espaço”.
Vasco Cordeiro afirmou ainda que “é certo que este não é o final do caminho, nem a conclusão deste processo”, mas sim “um passo que, a juntar aos que já foram dados nesse domínio e aos outros que, certamente, a partir daqui serão dados na concretização prática de afetação de meios e recursos à sede da Agência Espacial Portuguesa, permitirá concluir que estamos num bom rumo e no caminho certo”.
“Estão de parabéns o Governo da República, os Açores e, de forma especial, a ilha de Santa Maria por esta aposta que, a cada dia que passa, ganha todas as condições para ser uma aposta de sucesso”, congratulou o Presidente do Executivo Açoriano.
Também o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, que falava no ‘Portugal Espaço 2030’, evento que assinala o 4.º aniversário da incubadora espacial portuguesa da Agência Espacial Europeia (ESA BIC Portugal), coordenada pelo Instituto Pedro Nunes, salientou a importância do papel que a Região desempenha neste projeto.
Para Gui Meneses, a ilha de Santa Maria, a mais meridional do arquipélago dos Açores, é o “maior polo concentrador de tecnologias espaciais do país”, frisando que é “inegável” que a Região desempenha “um papel importante no desenvolvimento de projetos europeus neste setor”.
“Hoje em dia, podemos afirmar que existe um ‘cluster’ de tecnologia de ponta nos Açores na área do Espaço, com infraestruturas específicas e um impacto direto no emprego qualificado e na prestação de serviços, muitos deles à escala internacional”, disse o governante.
O titular da pasta da Tecnologia defendeu ainda a importância de existir “uma colaboração efetiva entre instituições nacionais e europeias, mas também entre os setores público e privado, e entre a comunidade científica e o setor empresarial, em prol do desenvolvimento do setor espacial”.
O secretário regional garantiu que “os Açores estão empenhados em fazer parte da estratégia nacional para o Espaço”, destacando o Programa Internacional do Atlântico para o Lançamento de Satélites, que, em fevereiro, vai iniciar a segunda fase com a apresentação das propostas dos cinco consórcios pré-selecionados para a implementação do projeto do porto espacial em Santa Maria.
Gui Menezes avançou ainda que será instalada, em fevereiro, uma nova antena com 15 metros de diâmetro que será utilizada pela empresa EDISOFT, no âmbito de várias missões espaciais, das quais se destaca o programa científico PROBA3, de observação do Sol, e o seguimento de lançadores de satélites.
“O Governo dos Açores acredita que esta ‘nova fronteira’ do conhecimento e da investigação vai definir o que Portugal e a Região podem vir a ser nos próximos anos” no contexto internacional, sublinhou o governante. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO