Proteção Civil – Comunidade surda terá novo serviço de vídeo chamada

0
33
DR

DR

A comunidade surda dos Açores terá um novo serviço de comunicação com os serviços de emergência da Proteção Civil através de videochamada com interpretes de Língua Gestual Portuguesa.
A nível da Educação será ainda criado um grupo de recrutamento próprio para docentes de língua gestual portuguesa.

Após a realização da Comissão dos Assuntos Sociais, o Secretário Regional da Saúde anunciou, na passada sexta-feira, que será disponibilizado um novo serviço de videochamada para facilitar a comunicação da comunidade surda com os serviços de emergência da Proteção Civil.
“Trata-se de um sistema que permite, a partir de qualquer ilha dos Açores, aceder a um tradutor que se encontra numa espécie de central telefónica, que, em contato, quer com o cidadão, quer com o Serviço de Proteção Civil, faz esta tradução online”, adiantou Rui Luís.
O governante avançou ainda que este serviço, depois de testado, será alargado a outras áreas da saúde no arquipélago.
“Temos 34 pessoas que já se inscreveram previamente, porque isso obriga a um sistema de validação prévia, e sabemos que, durante este primeiro ano de funcionamento, pelo menos, dois cidadãos já recorreram, o que significa que está a funcionar”, afirmou o Secretário Regional.
Também a área da Educação será dotada de um grupo de recrutamento próprio para docentes de Língua Gestual Portuguesa no ano letivo de 2019-2020, referiu o Secretário Regional da Educação e Cultura após a mesma Comissão.
O titular da pasta da Educação salientou ainda que as unidades orgânicas do sistema de ensino da Região e, particularmente, a escola dos Arrifes já desenvolvem “uma série de atividades de sensibilização do ensino da língua gestual aos ouvintes, familiares e aos membros da comunidade”.
Avelino Meneses admitiu, no entanto, a possibilidade de, “em uma ou outra escola”, criar, em termos extracurriculares ou de opção, a disciplina de Língua Gestual Portuguesa e que esta possa ser frequentada por ouvintes, familiares e membros da comunidade.
Nos Açores, trabalham atualmente em língua gestual portuguesa 15 professores, sendo nove docentes e seis intérpretes de língua gestual, colocados em várias escolas e em várias ilhas.