Protocolo de cooperação com a MAIS

0
33
DR
DR

Os Núcleos Regionais da Madeira (NRM LPCC) e dos Açores (NRA LPCC) da Liga
Portuguesa Contra o Cancro e a MAIS – Madeira Air Integrated Solutions, Lda.,
assinaram um protocolo de cooperação com o objetivo de assegurar o apoio desta
empresa no transporte aéreo de mercadorias consignadas à NRM LPCC e à NRA LPCC e
destinadas a iniciativas promovidas pela LPCC nos Arquipélagos da Madeira e Açores.
Com base nesta nova parceria, a MAIS garantirá o transporte aéreo dos materiais que
lhe forem entregues no Aeroporto de Lisboa que, após reserva prévia junto do agente
transitário IATA, FLS – Freight & Logistics Services Lda. (FLS), providenciará a emissão
dos documentos de transporte.
A MAIS não cobrará qualquer custo por quilograma de mercadorias transportadas e
decorrentes das ações a realizar entre Lisboa e os aeroportos de Funchal e entre Ponta
Delgada e Terceira, cabendo à NRM LPCC e à NRA LPCC os eventuais encargos com
taxas aeroportuárias em vigor à data de embarque, faturadas pelo agente IATA
emissor.
Refira-se que a MAIS opera diariamente uma aeronave de transporte exclusivo de
carga entre o aeroporto de Lisboa e os aeroportos do Funchal, na Região Autónoma da
Madeira; de Ponta Delgada e das Lages na Região Autónoma dos Açores
Além da sua atividade de exploração comercial de aeronaves no transporte de carga, a
MAIS, no âmbito da sua natureza estratégica e missão, procura impulsionar e apoiar
atividades e promover ações tendentes a valorizar iniciativas não só de âmbito
comercial, mas também de âmbito social que contribuam para o esforço de
organizações e entidades empenhadas em apoiar e servir o interesse social e o
desenvolvimento das Regiões autónomas e do País.
Esta cooperação vem dar um contributo significativo para ação da Liga Portuguesa
Contra o Cancro nas duas regiões autónomas, nomeadamente na concretização da
missão principal desta instituição: o apoio ao doente oncológico e família, a promoção
da saúde, a prevenção do cancro e o estímulo à formação e a investigação em
oncologia.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO