PS Açores continuará a exigir cumprimento dos direitos dos trabalhadores incluindo os da Provise

0
29
DR

Os deputados do Grupo Parlamentar do PS/Açores manifestaram a sua preocupação com a situação dos trabalhadores que têm salários em atraso, em concreto com os da Provise: “É de facto uma situação inaceitável haver pessoas que trabalham e não recebem a remuneração devida”, afirmou Graça Silva, esta segunda-feira, depois das audições realizadas na Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho.

“É igualmente inaceitável ver um partido com a responsabilidade da do PSD revelar-se incapaz de defender os direitos dos trabalhadores e a servir-se de situações preocupantes para fazer ataques sem qualquer fundamento, sem ouvir todas as partes, prestando assim um mau serviço aos Açorianos”, acrescentou a parlamentar.

“É totalmente falso que o problema financeiro da Provise, de um cerca de um milhão e quatrocentos mil euros, esteja diretamente relacionado com os pagamentos das empresas públicas. A administração da empresa referiu que a divida das empresas públicas representaria cerca de 10% do valor total em falta e que no caso da SATA a verba em falta representa cerca de 150 mil euros, havendo, no entanto, entidades privadas com valores em divida muito elevados. Aliás, em sede de Comissão o representante da empresa sublinhou que é graças ao Governo Regional que a situação não é pior, elogiando inclusive o trabalho do Vice-Presidente e o facto da Região ser cumpridora e pagar valores mais justos”, esclareceu a parlamentar.

Graça Silva considera que “a situação da empresa é demasiado delicada para ser usada como arma de arremesso político, quando o que está em causa é a vida dos trabalhadores e das suas famílias que são afetados por causa dos problemas que se arrastam desde o período da crise financeira internacional”.

Para além da administração da empresa, foram também ouvidos em sede de comissão os responsáveis do Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Atividades Diversas, assim como a Inspetora Regional do Trabalho.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO