PS/São Miguel teme que Orçamento Regional sirva apenas para sustentar uma coligação

0
38
DR/PS
DR/PS

O Secretário Coordenador do PS/São Miguel enunciou, na passada segunda-feira, o conjunto de investimentos que consideram fundamentais para a ilha, no âmbito da apresentação do Plano e Orçamento para 2021, lembrando que algumas das propostas foram já apresentadas nos programas do Partido Socialista, quer ao nível do Plano de Investimentos de anos anteriores, quer ao nível do Plano Recuperação e Resiliência e dos Quadros Comunitários que ainda estão disponíveis.

Francisco César, que falava à margem da Comissão de Ilha do Partido Socialista de São Miguel, que reuniu no pavilhão da Associação Agrícola, em Santana, na Ribeira Grande, destacou, nesse sentido, a ligação entre “Furnas – Povoação, que já tinha sido lançada pelo PS; a nova variante às Capelas; a variante a São Roque”, bem como um conjunto de investimentos em infraestruturas escolares, das quais se destaca “a Escola Secundária da Ribeira Grande, a Escola Básica Integrada de Capelas, Arrifes, Rabo de Peixe, Lagoa e Povoação”, como sendo prioridades “que o Governo Regional deve colocar na sua agenda”.

De acordo com o socialista, e atendendo à situação provocada pela pandemia da Covid-19, importa também reforçar o investimento na área da Saúde, avançando no que se prevê ao nível dos Quadros Comunitários, destacando, nesse sentido, o Hospital Digital, “que o Governo tem vindo a falar e já constava do nosso programa eleitoral”. Prioridades também ao nível da Educação, da Economia, através do conjunto de projetos e apoios às empresas, bem como a aposta no Setor Social, foram outras das prioridades sublinhadas pelo Secretário Coordenador do PS/São Miguel.

“Nós não tememos que este não seja um Orçamento de desenvolvimento para os Açores, mas sim um Orçamento para sustentar uma coligação”, considerou Francisco César, sublinhando que o que é fundamental “é que os Açores, e São Miguel, não sejam sujeitos a interesses particulares, momentâneos, de um partido”, reforçando, nessa medida, não ser “possível aumentar um investimento e diminuir impostos”, nem “retirar apoios sociais e aumentar a coesão social”

Para o socialista, e em relação ao atual Governo “o seu único desejo é, para já, conseguir sobreviver e se manter no poder, já em relação aos projetos para os Açores, aguardamos”.

Ainda durante a reunião da Comissão de Ilha, o Partido Socialista centrou a sua análise política na preparação das eleições autárquicas deste ano, destacando o compromisso de se alcançar um bom resultado: “vencermos em são Miguel, mantendo as Câmaras Municipais que temos, e, se possível, reforçar”.

Nesse sentido, o Secretário Coordenador do PS/São Miguel sublinhou que o processo de preparação para as eleições autárquicas está a ser desenvolvido, e tratado com todas as estruturas, “por forma a termos projetos com substância, com dinamismo e com vontade de desenvolvimento para cada um dos concelhos da nossa ilha”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO