PS satisfeito com fim da greve de quatro meses da Atlanticoline mas quer saber teor do Acordo Negocial com Sindicato

0
51
blank
Maria Isabel Teixeira PS/Açores

Foi com agrado que o Partido Socialista recebeu a notícia de que a greve que se prolongava há quatro meses nos transportes marítimos prestados pela Atlanticoline, chegou a termo, tendo sido reposta, pelo menos a curto prazo, a normalidade”, considera Maria Isabel Teixeira, deputada socialista eleita pela ilha de São Jorge, contudo, acrescenta, “há aspetos que importa clarificar”.

O Grupo Parlamentar do PS Açores solicitou ao Governo Regional, através de requerimento entregue esta quinta-feira, no parlamento dos Açores, a cópia integral do Acordo Negocial estabelecido entre a Administração da Atlanticoline e o Sindicato dos Trabalhadores da Marinha Mercante, Agências de Viagens, Transitários e Pesca (SIMAMEVIP), que terá levado ao cancelamento da greve.

“Nem o Governo Regional, nem a Atlanticoline divulgou os termos exatos do acordo negocial, nem qual o impacto financeiro que isso representará para as contas da empresa e da Região”, afirma Maria Isabel Teixeira.

 A deputada socialista diz não se perceber como é que o Governo Regional deixou esta situação arrastar-se durante quatro meses, afetando “milhares de açorianos que sofreram, entre novembro de 2021 e março de 2022, incómodos e prejuízos de elevada monta, por terem de encontrar alternativas para as suas travessias marítimas como, por exemplo, recorrendo a embarcações semirrígidas”.

Maria Isabel Teixeira diz ser “incompetência do Governo Regional”, já que foi ainda em dezembro de 2021 que o Presidente da Atlanticoline, Carlos Faias, se demitiu de funções e o Executivo não indicou ninguém para o substituir. “Ora, desde essa altura, não ouvimos nenhum membro do Executivo demonstrar qualquer preocupação com a situação da greve nesta empresa, que se prolongou ainda por mais três meses”, refere.

Depois da mais recente demissão, neste caso, de Luís Paulo Morais do cargo de Administrador Executivo, no passado dia 3 de março, a Atlanticoline ficou sem administradores e só a 11 de março, o Governo dos Açores anunciou no seu portal online que Francisco Bettencourt havia tomado posse como vogal do Conselho de Administração, ainda que não haja nenhum despacho de nomeação publicado em Jornal Oficial.

“A Atlanticoline, empresa do Setor Público Empresarial da Região, desempenha um papel fundamental nos Açores, de união entre ilhas, algo que se faz sentir com especial incidência nas ilhas do triângulo”, por isso Maria Isabel Teixeira defende que é necessário conhecer os “meandros desta negociação e de que forma saem os trabalhadores e os clientes beneficiados com este acordo”.