PSD/Açores entrega lista pelo Faial no Tribunal

0
8

O PSD/Açores entregou hoje, ao início da tarde, no Tribunal da Horta, a sua lista de candidatos pelo círculo eleitoral do Faial às eleições legislativas regionais. Carlos Ferreira, independente, encabeça esta lista que tem ainda na sua composição Luís Garcia, Cristina Abrantes, Eduardo Pereira, Ilídia Quadrado, Raquel Gomes, Estevão Gomes, Cláudia Esteves, Dário Silveira, Catarina Rosa, Vitor Vargas e Adriana Alves. Na ocasião o candidato referiu que “a lista apresentada conjuga duas realidades: por um lado experiência política e conhecimento aprofundado dos processos e por outro o exercício ativo da cidadania na atividade política. Esta é uma equipa transversal a vários setores de atividade da sociedade faialense e que se apresenta aos faialenses tendo como prioridade absoluta servir o Faial, servir os faialenses para a concretização dos projetos que são essenciais à nossa ilha.” Carlos Ferreira, que já se apresentou a sufrágio no último ato eleitoral, disse aos jornalistas que “pretende ter uma atitude vertical e muito determinada na defesa daqueles projetos que entendemos serem fundamentais e que serão apresentados no próximo dia 6.” O facto do Partido Socialista estar no poder há mais de 20 anos e de ter alcançado maiorias absolutas é, no entender do candidato laranja, “muito prejudicial ao desenvolvimento dos Açores e, de forma muito particular, ao desenvolvimento do Faial. Apesar das promessas consecutivas nos seus manifestos eleitorais, isso não se tem visto na prática e tem atrasado o desenvolvimento do Faial e da qualidade de vida dos faialenses”. Carlos Ferreira revelou que se candidata porque tem “a vontade de lutar pelo Faial. O meu percurso profissional tem sido feito de humildade e trabalho, o que me permitiu chegar até comandante da PSP. Neste momento apresento-me aos faialenses com a mesma humildade, vontade e determinação em fazer tudo o que for possível pela nossa ilha, pelo desenvolvimento do Faial, por forma a eliminar a estagnação na qual nos têm colocado e dar um salto qualitativo para conseguirmos ir mais longe e ter um futuro que neste momento não conseguimos vislumbrar”. As eleições estão agendadas para 16 de outubro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO