PSD em Ponta Delgada finge que dá com uma mão e tira com a outra

0
9

O programa “Animar Ponta Delgada” teve origem no mês de junho, numa proposta avançada pelos vereadores do PS na Câmara Municipal de Ponta Delgada, da qual resultou um amplo esforço de consenso com vista a aumentar as verbas destinadas a esta medida, num total de 200 mil euros. Recorde-se que a proposta foi aprovada por unanimidade.

Foi, por isso, com insatisfação que, esta quarta-feira, em reunião de Câmara, os vereadores eleitos pelo PS/Açores verificaram que, de 2019 para 2020, houve uma redução de 110 mil euros no valor atribuído para os apoios às atividades culturais. “Em 2019, e com o voto favorável do PS, a Câmara Municipal de Ponta Delgada atribuiu um total de 213 mil euros de apoios e, incompreensivelmente, este ano, os vereadores do PSD que restam na Câmara Municipal de Ponta Delgada cortam estes apoios em quase 50%. Isto é incompreensível e demonstra que a maioria social democrata não só desvirtuou aquela que era uma boa proposta do PS para apoiar as atividades culturais na cidade e no concelho, como também é revelador de que este PSD finge que dá com uma mão, para logo de seguida tirar com a outra”, criticou o vereador Vítor Fraga.

Na discussão e votação do relatório final dos apoios a conceder no âmbito do Regulamento de Apoio às Atividades Culturais, os vereadores do PS na autarquia de Ponta Delgada defenderam, ainda, “não fazer sentido que a autarquia crie um regulamento, no qual corta para metade o valor dos apoios, e, simultaneamente, continue, à margem deste regulamento, a distribuir apoios sem critérios claros e objetivos que, em última análise, são geradores de injustiça”, afirmou Vítor Fraga.

Este é apenas mais um exemplo de que, infelizmente, o PSD que sobrou na Câmara Municipal de Ponta Delgada está muito aquém das necessidades e das exigências que a maior cidade e o maior concelho dos Açores demandam, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO