PSD exige demissão do Conselho de Administração do Hospital da Horta

0
23

O Partido Social Democrata exigiu hoje, terça-feira, a demissão do Conselho de Administração do Hospital da Horta.

“Muitos dos problemas atuais que se vivem neste hospital acontecem porque a atuação do seu Conselho de Administração não contribuiu para o seu normal funcionamento”, afirmaram os deputados sociais democrata em conferência de imprensa e acrescentaram ainda “a sua filosofia de atuação travou neste hospital o caminho normal da medicina, o da especialização. A sua intromissão nas decisões e na atuação dos médicos é perturbadora, motivo de desmobilização destes profissionais e complica a vida dos utentes”, disseram.

Luís Garcia começou por dizer que “há longos anos que temos vindo a chamar a atenção do Governo Regional para a diminuição de especialistas residentes no Hospital da Horta, alertando que essa situação podia colocar em causa os cuidados de saúde prestados por esta unidade hospitalar a várias ilhas e o seu papel no Serviço Regional de Saúde”.

Os deputados do PSD consideram que “o que se está a passar não é normal, é muito grave e pode colocar em causa a prestação dos cuidados de saúde”, e continuam dizendo que “o Conselho de Administração é lesto a negar todos estes problemas e todas as denúncias mesmo quando são feitas pelos doentes. Neste contexto o governo regional não pode continuar a assobiar para o lado e a fingir que não é nada consigo. Não é possível esconder mais este problema”.

Caso o Governo Regional não tome uma atitude ou o Conselho de Administração do Hospital não se demita o PSD Açores entende que “vamos continuar do lado das pessoas que precisam daquela unidade de saúde e não conseguem usufruir dela”.

Também Marco Costa, deputado do PSD Açores eleito pelo Pico afirmou que “as recentes denúncias vindas a lume são reveladoras de como as coisas vão mal e não tenho dúvidas de que, se nas outras áreas da medicina houvesse a coragem em denunciar os casos, haveria muito mais matéria para que  as entidades reguladoras atuassem”.

“Acabou o tempo de análise da saúde na Região. A obrigação da tutela, da secretaria regional da Saúde, é de agir. Acabou o tempo de análise”, refere o deputado.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO