RECLASSIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES DAS IPSS/MISERICÓRDIAS – SINTAP reivindica categoria de ajudante sócio-familiar

0
77

Os trabalhadores das IPSS’S e das Santas Casas da Misericórdia com a atual
categoria profissional de Ajudante Sócio Familiar encontram-se na prática a exercer, desde
o início da sua atividade, as funções de Agente de Educação Sócio Familiar, tendo inclusive
frequentado formação profissional específica para esta categoria profissional apoiada pelo
ISSA.
Face à sua colocação em categoria inferior àquela que lhe competia, o SINTAP tem
vindo a reivindicar, desde de 2017, a reclassificação destes trabalhadores na categoria de
Agente de Educação Sócio Familiar por o conjunto de tarefas por eles desempenhadas
constituir o núcleo de funções da categoria profissional de Agente de Educação Sócio
Familiar.
Pese embora as respetivas entidades patronais reconheçam a legitimidade e a
justeza da pretensão destes trabalhadores, as mesmas não procederam ainda à
reclassificação dos trabalhadores até à presente por falta de vontade do ISSA em rever o
Protocolo de Cooperação Técnico-Financeira, R.S.I. celebrado.
Neste contexto, o SINTAP insurge-se contra esta situação ilegal e injusta, continua a
reivindicar junto do ISSA a adoção das medidas tendentes à correção da mesma, que afeta e
prejudica remuneratoriamente mais de três dezenas de trabalhadores.
Porque nem o SINTAP, nem os trabalhadores em causa, se conformam com o
arrastar desta situação, resolveram recorrer à Justiça e patrocinar e dar entrada, ao longo
da última semana, em diversos Tribunais dos Açores, ações peticionando precisamente a
reclassificação dos trabalhadores com a categoria de Ajudante Sócio Familiar na categoria
de Agente de Educação Sócio Familiar.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO