RTP Açores – José Leonardo e Cristina Tomé visitam novas infraestruturas

0
9
TI

O presidente da Câmara Municipal da Horta (CMH) e a Administradora da Rádio e Televisão de Portugal, S.A. (RTP) visitaram as obras da nova infraestrutura da delegação da estação no Faial, situada na antiga Escola Coronel Silva Leal.
Cristina Tomé avançou que as obras deverão estar concluídas no final de julho, mas a delegação só vai funcionar naquele espaço a partir do dia 1 de setembro.

No passado dia 6 de março, o Presidente da CMH, José Leonardo Silva, e a Administradora da Rádio e Televisão de Portugal, S.A., Cristina Tomé, visitaram as obras das novas instalações da RTP Açores no Faial, a última fase do investimento da RTP nas três delegações dos Açores.
“É uma fase que nós devíamos aqui à ilha e à autarquia e quero desde já agradecer novamente ao Dr. José Leonardo que, desde o início, apoiou esta nossa vontade de mudar e de ter instalações mais condignas”, disse Cristina Tomé.
A administradora da RTP afirmou que gostaria que estas obras tivessem começado mais cedo, “mas a verdade é que são muitas frentes e a RTP fez um investimento muito grande nestes últimos três anos” em três ilhas, pelo que “não há aqui grandes hipóteses de economias de escala em termos daquilo que as equipas podem fazer nas três ilhas diferentes”.
O protocolo foi assinado com a CMH em 2016, mas só após a conclusão das obras e a inauguração da delegação de Ponta Delgada em dezembro passado, é que as obras no Faial se iniciaram, mais precisamente no dia 1 de março.
Com um investimento de 350 mil euros, estas novas instalações serão dotadas de um novo estúdio de rádio, um estúdio virtual com uma tecnologia nova, que segundo Cristina Tomé é “ainda mais nova do que aquilo que temos em Lisboa”, que “vai permitir fazer mais do que aquilo que é hoje feito nas instalações que existem e isso permite também maior flexibilidade em termos de conteúdos”. Este valor inclui ainda formação para os profissionais.
Estas novas tecnologias vão permitir “não só uma maior oferta em termos de programas, mas também uma oferta mais diversificada em termos daquilo que é a imagem que se pretende dar à RTP e à imagem da RTP Açores em termos de modernidade”, avançou a administradora da estação.
Sobre a possibilidade de demissão de pessoal devida aos avanções tecnológicos das futuras instalações, Cristina Tomé defende que a adesão a equipamentos mais modernos e eficientes não significa que haja um corte nos recursos humanos, segundo a experiência que teve na Terceira e em São Miguel.
“O que existe é uma necessidade de novas competências. E aquilo que tenho assistido no caso de São Miguel, porque a infraestrutura é muito maior e o nível de competência exigidas também é muito maior, é uma vontade das pessoas quererem aprender e quererem terem formação em novas funções, em novos equipamentos, em novas competências. Isso é muito saudável e muito importante”, explicou.
Por sua vez, José Leonardo Silva saudou “o início das obras que vai dar melhores condições de trabalho” ao pessoal e “fazer com que a RTP Açores consiga mais e melhores conteúdos” que são “uma mais valia” para os Açores e para a ilha do Faial.
Para o edil, “é também uma obrigação da RTP de estar no concelho”, devido à centralidade do Faial, à abrangência que tem a outras ilhas e aos espaços políticos que temos na ilha como a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.
Segundo José Leonardo, com a assinatura do protocolo, o edifício da antiga Escola Coronel Silva Leal ganha um novo valor, pois serve o Faial em mais uma área para além dos serviços que os faialenses já lá podem encontrar.
A concluir a visita, Cristina Tomé revelou que o fim das obras está previsto para o final de julho, e que já lançaram o concurso para a aquisição e montagem de equipamento tecnológico que estava em falta para depois poderem utilizar as novas instalações em pleno no dia 1 de setembro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO