Secção Regional da Ordem dos Enfermeiros reuniu com a Secretaria Regional da Saúde

0
9
DR
A Secção Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros reuniu esta tarde, na sua sede em Ponta Delgada, com a Secretária Regional da Saúde.

Neste que foi o primeiro encontro de Maria Teresa Luciano enquanto responsável máxima da Tutela com a Secção Regional, foram debatidos alguns dos principais assuntos ligados ao setor da Saúde e ao exercício da Enfermagem na Região, tal como deu conta no final da reunião, o Presidente do Conselho Diretivo Regional (CDR), Enf. Luís Furtado.

“Demos nota da nossa vontade de continuar a trabalhar, como fizemos até ao momento, com o Governo Regional nas matérias que são fundamentais para a saúde e para a enfermagem na Região”, começou por destacar Luís Furtado.

O Presidente do CDR, comentou também a noticia veiculada esta manhã pela Antena1 Açores, que dava conta de existirem turnos a descoberto na viatura SIV da Ribeira Grande.
“Tal como já tínhamos dito em janeiro, quando tinha sido noticiada esta rutura, o importante é que, dentro dos recursos que temos disponíveis, encontrar as soluções mais equilibradas. Naturalmente que quando o SIV está inoperacional há um défice na assistência à população, mas o que me foi assegurado aqui é que de facto todas as outras valências estão disponíveis, especialmente nos horários mais críticos”, afirmou Luís Furtado.

Para o responsável da Ordem dos Enfermeiros nos Açores é importante que se resolva esta questão do SIV da Ribeira Grande em concreto, mas que, igualmente, se repense todo o modelo de funcionamento do SIV na região.
“Temos que dotar esta valência de todo o pessoal necessário, mas mais do que isto, é preciso reconhecer a penosidade do exercício neste contexto (…) É necessário olhar para o SIV na sua globalidade. Perceber onde é que ele faz realmente sentido, onde foi uma experiência com sucesso e com mais valia para a população e onde é que esta experiência pode não estar potenciada ao máximo”, referiu Luís Furtado.


Outro dos temas abordados no encontro que decorreu durante esta tarde, teve a ver com o Conselho Regional de Saúde (CRS), um órgão consultivo que o Presidente do CDR, considera que poderá e deverá ver alargadas as suas competências.
“É importante que os membros do Conselho deem inputs válidos ao titular da pasta da saúde na região. É altura também, de repensar o funcionamento do CRS, dotando-o da capacidade de produção documental ajustada à realidade da Região Autónoma dos Açores”, defendeu.

Esta foi a primeira reunião entre a Secção Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros e a nova Secretária Regional da Saúde, empossada no passado dia 2 de julho.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO