Secretário Regional da Educação afirma que metas do ProSucesso serão atingidas

0
31

O Secretário Regional da Educação e Cultura salientou, no Pico, que os Açores apresentam atualmente “provas inequívocas” do combate ao insucesso escolar.
Avelino Meneses, que falava sexta-feira na cerimónia comemorativa do 42.º aniversário da Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico, afirmou que os indicadores disponíveis serão “mais tarde ou mais cedo” objeto de avaliação externa.
O titular da pasta da Educação frisou que, no sistema educativo regional, a “averiguação dos números demonstra uma melhoria geral de resultados que prognosticam o alcance as metas estabelecidas para 2025-2026 no fim do programa ProSucesso – Açores pela Educação”.
Nesse sentido, apontou que, no ensino regular, em 2013-14, antes da construção e da implementação do programa de promoção do sucesso escolar, a taxa de transição era de 81%, enquanto no ano letivo passado foi de 90% (+9%).
No mesmo período e condições, no ensino profissional, a taxa de transição era de 79% e no ano letivo passado foi de 86% (+7%), e no regime educativo especial, a taxa de transição era de 10% e foi de 39% no ano letivo passado (+29%), referiu o Secretário Regional.
“Estas são provas inequívocas do combate ao insucesso escolar”, frisou, acrescentando que, das “estratégias mais eficazes de combate à pobreza e de promoção da cidadania, sobressai a escolarização dos povos”, que tem de principiar na “primeira infância e continuar na formação ao longo da vida”.
O Secretário Regional salientou ainda que, no Plano e Orçamento dos Açores para 2020, a educação regista “um acréscimo no investimento”, comparativamente a 2019.
Por isso, adiantou, os agentes do sistema educativo regional podem “aguardar por uma melhoria geral de condições”, que incluem estudantes, docentes, funcionários e instalações.
Para Avelino Meneses, essas “melhorias” incluem, concretamente, o apoio social aos alunos, através da concessão de transportes, alimentação, manuais e outro material, para que “todos estejam em pé de maior igualdade”, de modo a que “nenhum fique efetivamente para trás”.
As melhorias vão também acontecer na “valorização profissional dos docentes”, dada a recuperação do tempo de serviço, no recrutamento de funcionários, bem como na construção e conservação de instalações, que “quase concluem” o programa regional de edificações escolares.
A aposta do Governo na educação reflete-se ainda ao nível do investimento, cerca de 22 milhões de euros, com a intensificação das construções escolares que, entre outras, contempla o início da construção das novas escolas de Rabo de Peixe e dos Arrifes, e a remoção da cobertura com incorporação de amianto da EBI da Lagoa, salientou.
Após este ciclo de construções, frisou o Secretário Regional, será desenhado um plano de conservação e remodelação dos estabelecimentos escolares, o qual, para o ano de 2020, conta já com 3,5 milhões de euros.
Neste âmbito, a Escola Básica e Secundária de S. Roque do Pico, com 404 alunos, será sujeita a obras de beneficiação no valor de cerca 250 mil euros, estando igualmente projetado, em parceria com a Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas, a melhoria do parque de estacionamento.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO