Síndrome do Túnel Cárpico

0
15

A Síndrome do Túnel Cárpico é a patologia mais comum das síndrome de compressão nervosa periférica, sendo uma das grandes causas de morbilidade e incapacidade no trabalho.

Esta síndrome tem origem numa compressão do nervo mediano, quando este atravessa ou cruza o canal anterior do punho, constituído pelo ligamento anterior do carpo e os ossos do punho. Surge em muitas situações que envolvam edema ou espessamento dos tecidos locais, incluindo utilização excessiva ou repetição de movimentos, artrite, diabetes mellitus, gravidez, hipertiroidismo, entre outras.

Esta compressão directa sobre o nervo resulta num bloqueio temporário na condução dentro das grandes fibras nervosas mielinizadas, provocando parestesias (dormência, formigueiro) e desconforto na mão. Uma persistência da compressão pode originar isquemia, levando a morte axonal, atrofia muscular e dor.

A síndrome do túnel cárpico pode ser desenvolvida por qualquer pessoa, no entanto, é muito raro no sexo masculino, tendo uma incidência comum nas mulheres de uma faixa etária entre os 35 e os 65 anos.

Em aproximadamente 95% dos casos, os indivíduos queixam-se de dormência dolorosa nocturna, desaparecendo com os movimentos e são muitas vezes aliviadas por “sacudir as mãos”. Também é comum a descrição de perda de destreza das mãos (deixar cair objectos). O nervo mediano inerva a face palmar do 1º a 3º dedo e parte externa do 4º, todavia muitos doentes referem que toda a mão e por vezes o antebraço são afectados.

A libertação do ligamento transverso do carpo através de cirurgia é considerada a forma mais eficaz de resolver esta síndrome.  Entretanto, nas fases iniciais, o tratamento conservador baseado em abordagem medicamentosa associada a condutas físicas tais como o uso de ortóteses de repouso nocturno e exercícios terapêuticos pode controlar os sintomas e evitar a necessidade de intervenção cirúrgica.

Com tratamento inicial sugere-se a fisioterapia, através de técnicas de terapia manual, como a mobilização neural ou manipulação dos ossos do carpo, uso do ultra-som terapêutico, laser, além do uso de ortóteses de repouso e correcções ergonómicas. Técnicas de mobilização e tracção cervical também são sugeridas por alguns autores.

http://fisiosaudeebemestar.blogspot.com/2009/11/sindrome-do-tunel-carpico.html;

http://www.mdsaude.com/2011/05/sindrome-do-tunel-do-carpo.html

Martin, B., Levenson, L. (2005). Randomized clinical trial of surgery versus conservative therapy for carpal tunnel syndrome. BMC Musculoskeletal Disorders ISRCTN84286481

Se tem alguma dúvida não hesite em contactar-nos

Nós Cuidamos de Si… 

                                                                                          Fisioterapeuta

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO