SINTAP e URIPSSA assinam acordo para aumentos salariais

0
17

Um acordo celebrado entre SINTAP e URIPSSA, garante aumentos salariais de 1% nos salários, subsídio de refeição e diuturnidades para os trabalhadores das IPSSs, que foram chamados para a linha de frente no combate a pandemia.

O documento assinado, já foi depositado na Direção dos Serviços do Trabalho para publicação no Jornal Oficial.

A União das Instituições Particulares de Solidariedade Social dos Açores (URIPSSA), realizaram um acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (SINTAP), na passada semana, para aumentos salariais e outras matérias de expressão pecuniária para o corrente ano.

A realização deste acordo, resultou como uma resposta para crise sanitária provocada pelo novo coronavírus, COVID-19, no momento em que os profissionais das “IPSSs foram chamados para a linha da frente no seu combate”, avança a nota de imprensa da SINTAP a redação do Tribuna das Ilhas.

Acerca deste assunto, a mesma fonte adiantou também “as solicitações acrescidas colocadas ao funcionamento das Instituições, ficam asseguradas”, enaltecendo o facto de que o “SINTAP conseguiu negociar e fechar com a URIPSSA aumentos de 1% nos salários, subsídio de refeição e diuturnidades”, lê-se.

Outra conquista narrada pelo sindicato, foi a “revalorização profissional e remuneratória de algumas categorias profissionais”, sublinhou o documento confirmando ainda que “logo após as assinaturas de ambas as partes, o documento seguiu para a Direção dos Serviços do Trabalho para publicação no Jornal Oficial”, revelou.

Segundo o SINTAP “os aumentos salariais e de matérias de expressão pecuniária produzem efeitos retroativos a 1 de junho de 2020”, clarificou melhor sobre este assunto.

Por fim, a mesma fonte a informou que “o acordo alcançado abrange apenas os trabalhadores associados do SINTAP e SINDESCOM ou então os trabalhadores que durante a vigência do mesmo se venham a filiar nos sindicatos outorgantes, conforme prevê a cláusula 1ª do texto do Contrato Coletivo de Trabalho”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO