Terceira e Graciosa já com máscaras sociais, distribuição em curso em São Miguel

0
10
DR

As ilhas Terceira e Graciosa já receberam as máscaras sociais, conforme o calendário previsto pelo Governo dos Açores, estando também já a decorrer a distribuição destes equipamentos de proteção em vários concelhos da ilha de São Miguel.

Nos últimos dias, mais de 86 mil máscaras sociais foram disponibilizadas para distribuição pelas juntas de freguesia das ilhas Terceira e Graciosa, na sequência do acordado com a Delegação dos Açores da ANAFRE, no âmbito da decisão do Governo dos Açores de garantir que cada domicílio da Região tenha asseguradas, pelo menos, três destas máscaras.

A disponibilização destes equipamentos de proteção individual tem acompanhado a calendarização prevista para a flexibilização das restrições na Região, tendo já sido disponibilizados no concelho do Nordeste e nas ilhas de Santa Maria, Flores, Corvo, São Jorge, Pico, Faial, Terceira e Graciosa.

No que se refere à ilha de São Miguel, já foram disponibilizadas as máscaras para a distribuição nos concelhos da Povoação e de Vila Franca do Campo, num processo que está a ter continuidade nos concelhos da Ribeira Grande, Lagoa e Ponta Delgada.

Além disso, as escolas onde as aulas presenciais já se iniciaram para os alunos do 11.º e do 12.º ano também têm cedido máscaras sociais, disponibilizadas pelo Governo dos Açores, a alunos, professores e pessoal não docente.

As escolas que abriram hoje nas ilhas Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial têm ao seu dispor mais de 4.500 máscaras sociais, de um total de cerca de 14 mil destinadas às 40 unidades orgânicas da Região.

Recorde-se que a distribuição das máscaras sociais, cuja utilização é obrigatória em transportes públicos e em estabelecimentos e serviços com atendimento ao público, por todos os domicílios, decorre com a colaboração das juntas de freguesia, nos termos do acordado com a Delegação Regional da ANAFRE.

As máscaras sociais distribuídas pelo Governo dos Açores estão certificadas pelo CITEVE, cumprindo, assim, as orientações emanadas para este tipo de produto.

Com esta medida, o Governo dos Açores pretende garantir que cada domicílio da Região tenha asseguradas, pelo menos, três máscaras sociais, cuja utilização não implica qualquer alteração às regras de higienização das mãos e de etiqueta respiratória e à organização e manutenção dos procedimentos de proteção e prevenção adotados pelas entidades públicas e privadas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO