Um dos desafios da Educação é retirar o máximo benefício da função de ensinar dos professores

0
18
blank
DR

O Presidente do Governo afirmou hoje, em Ponta Delgada, que um dos desafios da Educação passa por retirar o máximo benefício da função de ensinar, libertando os professores de tarefas que podem ser realizadas por outras vias.

“Naturalmente que há determinados passos que devem ser dados, mas é fundamental que, do ponto de vista da afetação dos recursos, eles sejam dirigidos para aquilo que verdadeiramente devem fazer. E o trabalho do professor deve ser o de ensinar, o de acompanhar e levar o aluno ao longo desta caminhada”, sublinhou Vasco Cordeiro.

Na cerimónia de assinatura do protocolo para a extensão a escolas dos Açores do programa ‘AaZ – Ler Melhor, Saber Mais’, da responsabilidade da ‘Teresa e Alexandre Soares dos Santos – Iniciativa Educação’, o Presidente do Governo salientou que os desafios da Educação constituem um “desígnio regional” que deve envolver toda a comunidade.

“Parte desse desafio passa por termos a capacidade de nos questionarmos em que áreas podemos fazer mais e melhor”, disse Vasco Cordeiro, para quem uma destas áreas passa, exatamente, por perceber como se pode “retirar o máximo benefício do trabalho e do esforço dos professores que temos em toda a nossa Região”.

“No fundo, é termos a capacidade de questionar se a forma como estamos organizados permite que um professor, na sala de aula de uma escola, no tempo que tem, esteja efetivamente a produzir no sentido que mais interessa à nossa comunidade – ensinar – e não noutras áreas que possam ser colmatadas por outras vias”, referiu.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro salientou, por outro lado, que existem indicadores que “animam nesta caminhada” da Educação nos Açores, apontando o exemplo da taxa de desistência, que está abaixo de um por cento, assim como da taxa de transição que, nos anos mais recentes, teve um crescimento considerável de perto de 11 por cento.

O protocolo hoje assinado prevê uma intervenção junto de alunos de 1.º Ciclo com dificuldades ao nível da leitura e da escrita, recorrendo ao apoio individualizado e arrancando, neste ano letivo de 2019-2020, com turmas do 1.º e do 2.º ano na EBI dos Ginetes, em São Miguel, e na EBS de Santa Maria.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO