Vasco Cordeiro realça vitória clara, inequívoca e expressiva do PS nas Eleições Europeias nos Açores e no País

0
31

“Foi uma grande e saborosa vitória do PS/Açores, uma vitória clara, inequívoca e expressiva do Partido Socialista a nível nacional, tendo sido ainda mais clara, mais inequívoca e mais expressiva ainda a nível Regional”, realçou o Presidente do PS/Açores, na noite de domingo.
Vasco Cordeiro falava após o Partido Socialista ter vencido as eleições para o Parlamento Europeu e ter eleito o único Eurodeputado dos Açores, André Bradford, de entre os 21 eurodeputados eleitos.
Para Vasco Cordeiro, esta vitória deve ser encarada “com toda a humildade” e “sem qualquer outra leitura eleitoral que não diga respeito às Eleições Europeias”.
O líder dos Socialistas Açorianos entende que o partido deve “continuar a trabalhar para, dia a dia, merecer a confiança dos Açorianos” e assegurou que o PS/Açores começará agora a “trabalhar noutros combates eleitorais, nomeadamente nas legislativas deste ano e nas Regionais do próximo ano”.
O Presidente do PS/Açores enalteceu o facto de as eleições terem decorrido “sem qualquer tipo de perturbação” e saudou os Açorianos e as Açorianas que “exerceram esse direito e que cumpriram esse dever”.
Vasco Cordeiro saudou todos os partidos políticos que participaram nestas Eleições, com especial menção aos que “apresentaram candidatos Açorianos nestas eleições, contribuindo para que fosse uma campanha de esclarecimento, colocando diante dos eleitores Açorianos perspetivas e visões diferentes”, frisando ser “disso que a Democracia trata”.
Referindo-se aos resultados eleitorais do segundo partido mais votado, o PSD, Vasco Cordeiro realçou a “queda de quase 50% nos votos” em relação a 2014 e lamentou que esse partido pretenda agora “fazer uma leitura como antigamente havia no Estado Novo, de pretender buscar um significado qualquer na abstenção, contra o PS”.
“O PS ganhou, nos Açores, estas eleições Europeias com 20% de vantagem e o segundo partido mais votado teve o pior dos seus resultados em qualquer eleição, nos Açores”, sublinhou.
Vasco Cordeiro agradeceu o trabalho desenvolvido pelo eurodeputado cessante, Ricardo Serrão Santos, destacando o “contributo que deu, defendendo os interesses dos Açores e dos Açorianos no Parlamento Europeu”.
Referindo-se à abstenção eleitoral, o líder dos socialistas Açorianos considerou que, apesar “da circunstância das festividades, cujo impacto não pode ser ignorado”, as elevadas taxas “exigem uma reflexão cuidada e fundamentada”, de “todos aqueles que têm a responsabilidade do combate político, mas também daqueles que têm a responsabilidade do esclarecimento, da informação, enfim de todos os cidadãos”.
Para Vasco Cordeiro, combater a abstenção é uma “responsabilidade de todos e não é um problema apenas dos políticos”, mas antes “um trabalho que deve ser feito, com partidos cada vez melhores na sua ligação com os cidadãos e na forma como respondem aos seus anseios”, cabendo aos “diferentes níveis de governo, regional, local, desencadear medidas que possam fortalecer essa ligação”.
Vasco Cordeiro realçou a responsabilidade que André Bradford terá em ser “a Voz dos Açores no Parlamento Europeu” e destacou “o trabalho, a dedicação e a competência” demonstrados durante a campanha”.
“Estas são qualidades que o André Bradford, enquanto Eurodeputado, certamente terá no Parlamento Europeu”, sublinhou o Presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO