Vice-Presidência do Governo promove “Escola de Integração”

0
19

A Vice-Presidência do Governo Regional dos Açores, através da Direção Regional das Comunidades, promove o programa “Escola de Integração”, um ciclo de sessões que pretendem dar a conhecer o percurso de vida de imigrantes plenamente inseridos na sociedade Açoriana aos alunos do 3.º ciclo das escolas de São Miguel, Terceira e Faial.

Este projeto, que chega aos estabelecimentos de ensino nos meses de novembro e dezembro, consiste na partilha de testemunhos na primeira pessoa de cidadãos naturais de outros países plenamente integrados a nível social nas comunidades locais e ligados profissionalmente a várias áreas, tais como a empresarial, o ensino, as artes, a restauração, o desporto ou a hotelaria.

Nesta primeira fase, o programa “Escola de Integração” tem previstas cinco sessões, sendo que a próxima quinta-feira, dia 18 de novembro, marca o arranque da iniciativa, no Auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, pelas 10h15, destinada a alunos da Escola Secundária Antero de Quental.

De acordo com o calendário da ação, na manhã do dia 25 de novembro, o projeto chega à ilha do Faial, com a realização de uma sessão na Escola Manuel de Arriaga.

Já no mês de dezembro estão marcadas três sessões nas ilhas de São Miguel e Terceira, nomeadamente no dia 2, na Escola Secundária da Lagoa, às 10h15, e no dia 11, na Escola Básica e Secundária Tomás de Borba, em Angra do Heroísmo, pelas 10h00. Cinco dias depois, a 16 de dezembro, a Escola Secundária da Ribeira Grande recebe mais uma sessão desta iniciativa, pelas 10h15.

A “Escola de Integração” conta com a colaboração da Associação dos Emigrantes nos Açores – AIPA e com a participação de 10 cidadãos estrangeiros naturais de Cabo Verde, Espanha, Brasil, Estónia, Itália, França e Ucrânia.

Com a realização desta iniciativa, o Governo dos Açores pretende dar a conhecer cidadãos naturais de outros países plenamente integrados na sociedade Açoriana e valorizar, em especial junto dos mais jovens, o contributo dos mesmos no desenvolvimento da Região.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO