VITIS  – Governo Regional aprova projetos de investimento de 4,8 ME

0
21

 O Secretário Regional da Agricultura e Florestas garantiu apoio na Reestruturação e Reconversão da Vinha para diversas ilhas da Região, no âmbito do programa VITIS.

A aprovação dos projetos prevê investimentos de 4,8 ME no setor.  

Um setor que se torna cada vez mais reconhecido internacionalmente, uma grande mais valia para o turismo e aquece a atividade económica da Região, recebe investimentos com vista no seu desenvolvimento.

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou que o “Governo dos Açores aprovou 181 projetos de investimento em sete ilhas, com um valor global de 4,8 milhões de euros”.

O investimento em causa insere-se no âmbito do último aviso do “Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha (VITIS)”, que permitirá dar continuidade ao desenvolvimento de um setor com grande dinamismo económico nos Açores.

Dos 181 projetos aprovados, no âmbito do VITIS, a ilha do Faial também será contemplada neste regime de apoio. Para além desta ilha, os projetos também se estendem às “ilhas do Pico, Terceira, Graciosa, São Miguel, Santa Maria e São Jorge, permitindo recuperar uma área total de vinha superior a 203 hectares”, afirmou João Ponte.

O governante adiantou ainda que com a exceção do Pico, que já tem uma área de produção de vinho recuperada através do VITIS de 736 hectares, foi dada primazia à aprovação de candidaturas recebidas de outras ilhas com potencial para a produção de vinho, sendo que a “área aprovada totaliza quase 30 hectares e corresponde a 59 candidaturas”.

De acordo com o responsável pela pasta da agricultura, “o apoio financeiro agora aprovado constitui um forte incentivo aos produtores para continuarem a acreditar no futuro do setor”, acrescentando que é indispensável aos produtores “trabalhar em prol do desenvolvimento sustentável da vitivinicultura”.

O governante reconheceu que a pandemia do novo coronavírus COVID-19, “trouxe desafios acrescidos a este setor”, da mesma forma que acredita que o “Governo dos Açores tem vindo a criar soluções devidamente articuladas com os agentes do setor, de modo a minimizar os impactos, aumentar a liquidez e revitalizar o setor”.

Neste contexto e com objetivo de não se render aos desafios, o secretário regional avançou que está “empenhado a trabalhar com os produtores, as cooperativas e demais operadores económicos para dar resposta a crise”.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO