Volvo Cars reabre fábricas na Suécia e na Bélgica na segunda-feira

0
10
DR
A Volvo Cars vai reabrir as fábricas na Suécia e na Bélgica na segunda-feira, após um curto período de inatividade relacionado com a pandemia do novo coronavírus, revelou hoje o fabricante de automóveis sueco.
As fábricas de Torsanda, na Suécia, e a de Ghent, na Bélgica, vão retomar a sua produção na segunda-feira (20 de abril), refere a Volvo Cars em comunicado, adiantando que nos Estados Unidos a reabertura da unidade de produção da Carolina do Sul está prevista para 11 de maio.

Na Suécia, os funcionários administrativos vão regressar também à sua atividade nos escritórios nesse mesmo dia, uma vez que nas últimas semanas, quer a fábrica, quer os escritórios, foram preparados para serem “o mais seguros possível”, permitindo um regresso à atividade laboral “sem descurar a saúde das pessoas”, refere o fabricante automóvel.

A Volvo Cars afirma ainda que todos os parceiros e fornecedores têm sido envolvidos numa “estreita plataforma de diálogo” que visa garantir “uma produção contínua com interrupções reduzidas”, sendo que os volumes de produção serão ajustados para responder não só à procura do mercado, como às encomendas já existentes.

O presidente executivo da Volvo Cars, Håkan Samuelsson, disse que “agora que a situação o permite”, a empresa tem “a responsabilidade para com os funcionários e os fornecedores de reiniciar as operações”.

E prosseguiu: “A melhor coisa que se pode fazer para ajudar a sociedade é encontrar formas de retomar a atividade de uma forma segura, salvaguardando a saúde das pessoas e os seus empregos”.

Todas as instalações das fábricas da Volvo Cars foram alvo de “um extenso processo de limpeza e desinfeção” antes do regresso dos colaboradores e “as rotinas de limpeza e de saneamento foram intensificadas”, além de serem feitas verificações voluntárias de temperatura e oxímetro de pulso nas entradas principais, lê-se no comunicado.

Nas últimas semanas, em Torslanda foram revistas todas as estações de trabalho da fábrica, tendo em consideração a saúde e segurança e, onde o distanciamento social não é possível, foram adotadas outras medidas de proteção para os trabalhadores.

Ainda na Suécia, quer a fábrica de motores de Skövde, quer a fábrica de componentes de Olofström, vão continuar a planear a sua produção numa base semanal em coordenação com a atividade das outras unidades fabris.

Nos restantes mercados, serão seguidas as diretrizes dos governos locais, mas a Volvo Cars espera que a aprendizagem nas suas instalações suecas possa vir a ser implementada noutros locais.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa quatro mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria ou Espanha, a aliviar algumas das medidas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO