1000 já cá cantam

0
29

 

A Marina da Horta registou na última semana de Julho a entrada do iate com o número 1000 do corrente ano de 2011, sendo assim atingida uma marca mínima de quatro dígitos que se mantém constante, ininterruptamente, desde 1998.

O iate 1000 a dar entrada na baía da Horta este ano foi o «Phileas Fogg», de bandeira francesa, matriculado na cidade de Bayonne, que navega com dois tripulantes, procedendo do núcleo de recreio náutico das Lajes do Pico e prosseguindo viagem para a nova marina das Lajes das Flores. Este veleiro tem 11,71 metros de comprimento e desloca 7 toneladas.

Em igual período do ano passado o número de iates entrados na Marina da Horta andava nos 894, pelo que se crê que 2011 irá ser mais favorável que 2010, podendo situar-se ao nível do período de 2004 a 2009, em que o número mínimo atingido foi de 1165, enquanto o ano passado se ficou por 1098 embarcações.

O actual recorde do mais destacado porto de recreio náutico do arquipélago dos Açores, um dos mais importantes e afamados do Atlântico Norte e, mesmo, de todo o mundo está nas 1300 embarcações e foi atingido em 2009.

Já em 1992 e em 1996, no ano em que a Marina da Horta completava 10 anos, mais de um milhar de iates havia escalado a ilha do Faial, contabilizando-se naqueles anos totais de, respectivamente, 1086 e 1020 embarcações de recreio.

O principal porto em Portugal de apoio à náutica de recreio internacional foi inaugurado a 3 de Junho de 1986 tendo naquele ano entrado na nova infra-estrutura 759 iates, entre veleiros e embarcações motorizadas, sendo a procura pela Marina da Horta nos últimos 25 anos caracterizada por um crescimento regular e sustentado.

A Marina da Horta, entretanto ampliada em 2002, tem presentemente 300 postos de amarração, é gerida pela Administração dos Portos do Triângulo e do Grupo Ocidental (APTO), S.A., constituindo-se na infra-estrutura do género mais antiga e mais frequentada da Região, tendo já por três vezes um registo superior a 1200 iates, concretamente nos anos 2004, 2006 e 2009. Note-se que nestas estatísticas é contabilizada somente uma entrada anual por embarcação, independentemente do número de escalas, estando os iates pertencentes a cidadãos residentes no concelho da Horta sujeitos a registo apenas por ocasião da primeira vez que arribam após a respectiva aquisição.

Movimento crescente nesta Marina tem sido, simultaneamente, o de «mega-iates» – embarcações de recreio, à vela ou a motor, com mais de 25 metros de comprimento –, fixando-se o número de entradas desde 1999 sempre em mais de uma centena – o recorde, neste segmento, data de 2007 e está nos 152 iates.

A Marina da Horta vê a sua relevante atractividade fundada em razões geográficas, mas também em motivos de ordem histórica e na especial forma de acolher os visitantes que tradicionalmente caracteriza os habitantes da ilha do Faial, a par da reconhecida qualidade dos serviços prestados no porto local.

A passagem de veleiros e outros iates na Marina da Horta assume destacada importância no âmbito da rota das embarcações de recreio que se deslocam anualmente da América Central para a Europa, seja fazendo escalas técnicas a meio do Atlântico, seja navegando individualmente ou apresentando-se integrados em regatas internacionais.

De acordo com publicações internacionais da especialidade, a Marina da Horta é o segundo porto de recreio da Europa e o quarto de todo o mundo mais movimentado no âmbito das grandes travessias oceânicas de alto-mar, sendo somente suplantado por Gibraltar, Trindade e Acapulco (México).

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!