60º Aniversário do Vulcão dos Capelinhos – Comemorações estendem-se a New Bedford

0
49
DR/CMH

DR/CMH

O New Bedford Whaling Museum recebeu o evento “Horta e as Rotas Atlânticas da Emigração Açoriana” para celebrar a relação histórica entre os Açores e os Estados Unidos da América (EUA).
O evento resulta de uma iniciativa conjunta da Câmara Municipal da Horta (CMH) e da Comissão Organizadora do 60º Aniversário do Vulcão dos Capelinhos.

Decorreram no passado dia 9 de setembro, em New Bedford, as comemorações do 60º Aniversário do Vulcão dos Capelinhos.
A iniciativa “Horta e as Rotas Atlânticas da Emigração Açoriana” teve lugar no New Bedford Whaling Museum e foi organizado pela CMH e pela Comissão Organizadora do 60º Aniversário do Vulcão dos Capelinhos.
Segundo nota enviada às redações, o evento teve por objetivo celebrar, “através da memória do Vulcão dos Capelinhos, a relação histórica entre os Açores e os EUA”, assim como “reavivar a memória coletiva da história comum e partilhada entre as cidades da Horta e de New Bedford”.
No âmbito destas comemorações, a comunidade açoriana teve a oportunidade de assistir a várias conferências, participar na inauguração da exposição “Horta – EUA. A partilha do Atlântico Norte”, de experienciar a gastronomia faialense e de conhecer mais de perto a oferta turística, natural e histórica da ilha do Faial.
No decorrer desta visita, o presidente da CMH foi recebido em Bristol pelo administrador da câmara Steven Contente e visitou ainda o anterior administrador de Bristol, António Teixeira, onde enalteceu o “nosso orgulho e estima em manter uma relação tão próxima com esta nossa comunidade”.
O périplo da comitiva faialense estendeu-se também à empresa de António Andrade, propriedade de um emigrante de sucesso, que é conhecido por ajudar muito a comunidade portuguesa em Rhode Island, com vários apoios à Fundação Faialense, e ainda à State House na companhia do Senador Daniel da Ponte.
No decorrer da sua visita à Fundação Faialense, José Leonardo Silva realçou o trabalho desenvolvido por esta instituição e pelo seu presidente, Jaime Silva, em prol da comunidade estudante, enaltecendo que “o trabalho desenvolvido pela Fundação Faialense é fundamental para todos aqueles que veem assim uma oportunidade de crescimento profissional. É algo que, pela forte ligação ao Faial, não podemos deixar de destacar”, realçou.
A história entre a cidade da Horta e New Bedford remete-nos até ao século XIX quando o porto da Horta se tornou paragem obrigatória para a frota baleeira americana que cruzava o Atlântico Norte, a fim de que esta pudesse descarregar o óleo de baleia processado a bordo, reabastecer de consumíveis e recrutar tripulação.
No entanto, este recrutamento de tripulação, muitas vezes clandestino, foi o início da primeira vaga de emigração de açorianos para os EUA, especialmente para New Bedford que era na altura conhecida como a capital da baleação americana.
Esta relação entre os EUA e os Açores foi determinante para a abertura de uma segunda vaga de emigração resultante da erupção do Vulcão dos Capelinhos em 1957, materializada com o auxílio do Senador de Massachusetts, John F. Kennedy e do Senador John Pastore do Estado de Rhode Island, para que a 2 de setembro de 1958 fosse aprovado o “Azorean Refugee Act”. Com esta lei foram emitidos 2 mil vistos especiais, sem contingentes e que abriu as portas a novas oportunidades a muitos açorianos.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!