Ação de campanha do CHEGA contra o projeto de expansão do Porto das Pipas. É um crime com dolo, contra a Terceira!

0
25

Orlando Lima, Cabeça de Lista do CHEGA pelo círculo eleitoral da ilha Terceira, levou a efeito no seu programa de campanha, pelas 14:00 do dia 14 de Outubro, uma visita à obra do Porto das Pipas, sobe o lema: “Parem de destruir a Terceira”, reiterando assim a demonstração da sua indignação perante a obra em curso levada a cabo pelo império socialista.

Lamenta a cobardia das outras forças políticas em não adicionarem nos seus programas esta bandeira do CHEGA, quando tantas outras têm sido copiadas.

Tal só pode representar ou incompetência, ou medo de são saberem explicar ao eleitorado a malfeitoria que esta obra significa par os terceirenses.

Será que somos dos poucos que por estas bandas verdadeiramente se indignam com os crimes que sucessivamente esta governação socialista vem perpetrando contra os melhores interesses das populações, neste caso contra toda a ilha Terceira?

Esta é uma obra que significa um CHECK-MATE no desenvolvimento do turismo na ilha, a favor de São Miguel e tal não é inocente.

A edificação de um cais de cruzeiro de grandes dimensões no lugar do Porto das Pipas, é uma obra estrutural para a ilha, desde o primeiro dia defendida pelo CHEGA-Açores.

Sem olhar a interesses, julgando somente das condições existentes e sentido de oportunidade, a baía de Angra oferece condições de abrigo, edificado pré-existente e localização dentro de uma cidade Património Mundial que tornam o destino Terceira apetecível a qualquer operador de cruzeiro. Mais nenhum porto nos Açores dispõe destas características.

Este projeto, de direito para a ilha Terceira, não é estranho a Vasco Cordeiro que já reuniu com as forças vivas da ilha e inclusivamente com ele se comprometeu. Mas era mais uma mentira…

O outro lado da moeda é que o crescimento de interesse estratégico num cais de cruzeiro na Terceira, iria reduzir o interesse do seu homólogo em São Miguel.

As condições geográficas, o património histórico, o edificado e a oportunidade estratégica, para esta gestão socialista, tal como para os seus seguidores do PSD e CDS, não conta. Conta sim o interesse eleitoralista imediato, quiçá não melindrar quem se contenta com nada.

A argumentação encontrada para minguar as justas aspirações desta ilha é a de, por um lado, que Angra será destinada à utilização por parte de pequenos navios de cruzeiro temático (conversa para boi dormir), por outro alimentar a ideia de recuperação do porto norte-americano na Praia da Vitória, porto este que por razões de calado limita a sua operacionalidade e por via da sua localização, a sua atratividade.

Mas há mais. Vasco Cordeiro, ao prometer o cais de cruzeiro na Praia da Vitória está prometendo uma infraestrutura numa instalação de abastecimento do maior parque de combustíveis que os Estados Unidos operam fora do território norte-americano. É assim uma instalação norte-americana da maior importância operacional e estratégica, que materializa toda a missão da instalação militar.

Oferecer o que não se tem e se sabe nunca poder vir a ter, é mentir descaradamente. Enganar o povo. É um nível de desonestidade a que muitos políticos nos habituaram, mas CHEGA!

Ao efetuar a extensão do Porto das Pipas eles sabem-no bem, estarão ampliando um cais acostável exposto ao «Mar Carpinteiro», mar que ao longo da história povoou os fundos desta baía.

Estarão por outro lado com este edificado, obstruindo o acesso ao desejado porto de cruzeiros, condicionando irremediavelmente a aspiração deste povo a oferecer nesta plataforma oceânica, um porto de destino utilizável por cruzeiros e iates de grande envergadura. VERGONHA!

Esperam os candidatos do CHEGA pelo círculo eleitoral da ilha Terceira que o povo se revolte e agigante, mostrando nas urnas o reconhecimento inequívoco pelas ações do CHEGA, na defesa desta terra que somos todos nós.

Ainda estamos a tempo de corrigir esta obra. Precisamos para tal, da confiança e do voto dos eleitores Terceirenses. CHEGA!

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO