Andreia Cardoso apela à “mobilização da população para a mudança” em Água de Pau

0
1
DR

A Secretária Regional da Solidariedade Social afirmou que o Plano de Ação para o combate à pobreza e exclusão social concebido para a freguesia de Água de Pau, em São Miguel, só terá sucesso se todos tiverem “consciência da sua responsabilidade no processo de mudança”, apelando, assim, a uma “mobilização da população” desta vila.

“É um facto que há questões que são responsabilidade do Governo, das autarquias e de todas as outras entidades parceiras na Estratégia, mas também tem que haver um sentido de responsabilidade de cada um de nós e uma motivação para a resolução de muitos dos problemas que se pretendem erradicar”, frisou Andreia Cardoso.

A titular da pasta da Solidariedade Social falava quinta-feira na apresentação do Plano de Ação do Polo Local de Água de Pau, inserido no plano bianual da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, que contou também com a presença do Secretário Regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, e da Secretária Regional da Saúde, Teresa Machado Luciano.

Andreia Cardoso destacou a visão estratégica deste Plano por ter como prioridades ações dirigidas maioritariamente à infância e que englobam medidas nas áreas da saúde, dependências, educação, solidariedade social e empregabilidade.

“Este Plano vai ao encontro de todas as prioridades definidas na criação da Rede de Polos Locais de Desenvolvimento e Coesão Social cumprindo, desta forma, com o que este Governo se propôs, designadamente dar resposta às necessidades próprias de cada uma das comunidades”, disse.

Na saúde, destaque para os rastreios de saúde oral, para a implementação de uma rede de suporte para a promoção da ida das crianças e jovens às consultas de especialidade, assim como para a realização de consultas de enfermagem especializada em Saúde Infantil e Pediatria às crianças com 30 meses na Unidade de Saúde de Água de Pau e de consultas de enfermagem especializada de planeamento familiar.

No que respeita à educação, destacam-se as medidas que visam apoiar o estudo dos alunos matriculados no 5.º e no 6.º ano de escolaridade através da criação de pontos de apoio escolar, assim como a implementação do projeto-piloto ‘Ciência na Escola’.

Na vertente da solidariedade social, as medidas focam-se na dinamização de grupos de pais e outras figuras parentais com recurso a programas de educação parental, destacando-se ainda a criação de um Centro de Atividades de Tempos Livres para 20 utentes na vila de Água de Pau.

A Rede de Polos Locais de Desenvolvimento e Coesão Social é uma medida prevista no Plano de Ação 2018-2019 da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, criada com o intuito de olhar para os territórios a partir do seu interior, identificando as fragilidades e as potencialidades, e capacitando as comunidades para a construção de soluções participadas.

Com base no diagnóstico que antecedeu a implementação desta Estratégia, onde se concluiu que o fenómeno da pobreza não se distribui de forma homogénea na Região, foram implementados cinco Polos Locais de Desenvolvimento e Coesão Social.

As freguesias da Terra-Chã, na ilha Terceira, Água de Pau, Arrifes, Fenais da Ajuda e Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, são os territórios onde se identificaram maiores fragilidades, nomeadamente perante os indicadores da educação, da saúde e da solidariedade social.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO