Andy Rodrigues é candidato à Comissão Política do PSD/Faial

0
5

Andy Rodrigues anunciou ontem, em comunicado, a sua candidatura à presidência da Comissão Política de Ilha (CPI) do PSD/Faial, cuja eleição decorre no dia 18 de Dezembro, data em que os social-democratas açorianos escolhem também o novo líder regional, que sucederá a Berta Cabral.

 Rodrigues, de 37 anos, é o primeiro nome a surgir oficialmente como candidato a suceder a Luís Garcia, que em Dezembro termina o seu terceiro mandato consecutivo na liderança da CPI do PSD/Faial. No comunicado, o candidato diz assumir esta candidatura por ter entendido que “esta era a oportunidade” de dar o seu “contributo político a todos os faialenses, ao PSD/Açores e, em especial, à estrutura de ilha do PSD”.

Ao Tribuna das Ilhas, Andy Rodrigues explica que pretende renovar o partido na ilha, não através de uma quebra com o passado mas “construindo uma ponte” em relação ao futuro. Assim, na lista de Andy Rodrigues encontram-se elementos dos actuais órgãos de ilha do partido e também novas caras. Como vice-presidentes, estão Laurénio Tavares (que é actualmente um dos vice-presidentes de Luís Garcia) e Susete Amaro. Integram ainda a lista Isabel Dutra, Rosa Dart, Eduardo Pereira, Álvaro Melo, Rui Caldeira, Carla Almeida e Vânia Ladeira. Para a Assembleia de Ilha, Carlos Faria surge como nome apontado à presidência. Faria é, de resto, o actual vice-presidente do órgão, presidido por Alberto Madruga da Costa. Conceição Lourenço é o nome apontado à vice-presidência e Cristina Rosa surge na lista como candidata a secretária, cargo que actualmente desempenha. Finalmente, integram a lista para o Conselho de Jurisdição José da Terra Carlos, Roberto Vieira, Maria João Goulart, Lubélia Azevedo e Francisco Rosa.

Andy Rodrigues considera “essencial” aproximar o partido dos militantes e da população em geral. A juventude é o sector demográfico que mais atenção merece do candidato, que considera serem os jovens os mais apreensivos face à actual situação económica do país. Nesse sentido, organizar a Juventude Social-Democrata é outra das prioridades.

O novo presidente da CPI do PSD/Faial será eleito num cenário particularmente difícil, tendo em conta que 2013 é ano de autárquicas. Andy Rodrigues reconhece que a candidatura laranja à câmara faialense será “um processo difícil”, adiantando que não pretende ser candidato. O social-democrata está, no entanto, optimista em relação a esse desafio que se colocará ao partido no próximo ano, frisando que o mesmo começará a ser abordado “a seu tempo”. 

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO