Anime japonesa encerra AnimaPIX no Auditório da Madalena

0
63
blank
Uma criança de 9 anos e seu avô com 70 dizem “a semana do AnimaPIX é das  favoritas, porque juntos podemos desfrutar do programa.” Mais uma edição do AnimaPIX, o festival de animação no Pico, organizado pela MiratecArts, encerra este fim de semana no Auditório da Madalena.
Com 3 longas-metragens internacionais e 4 curtas de animação portuguesas, a programação do AnimaPIX culmina com a melhor anime japonesa. No domingo, a matinê das 16h30 é uma celebração dos 20 anos do filme de animação mais galardoado de sempre, A Viagem de Chihiro. O japonês Hayao Miyazaki criou um dos mais belos filmes, e foi galardoado com o Óscar da Academia para melhor filme de animação e mais de 50 prémios internacionais a adicionar. Chihiro, uma menina de 10 anos,  vive uma grande aventura num mundo encantado, habitado por fantásticas criaturas e passa a ser protegida por Haku, um menino com poderes mágicos. Um desenho feito para crianças de todas as idades.
 
A encerrar o programa no domingo, 5 de dezembro, pelas 20h30, é o primeiro filme em CGI do Estúdio Ghibli, Aya e a Feiticeira, realizado pelo filho do mestre Miyazaki, Goro Miyazaki. Aya foi deixada num orfanato ainda bebé. Ela adora viver lá, sobretudo porque tem a incrível habilidade de fazer com que toda a gente faça exatamente o que quer. Mas, pela primeira vez na sua vida, o seu desejo não é atendido, quando foi adotada pela feiticeira Bella. Aya precisará de toda a sua ingenuidade para, com a ajuda do gato de Bella, conseguir sobreviver e sobretudo florescer.
 
No sábado pelas 21h, o festival apresenta quatro curtas, o melhor que foi produzido em Portugal nos últimos 2 anos. São filmes galardoados, não só em casa, mas também no estrangeiro. Sendo assim apresenta-se o trabalho de Joana Toste (A Menina Parada), Alexandra Ramires (Elo), Catarina Romano (Seja Como For), e Paulo Patrício (O Teu Nome É). 
 
Ainda pode apanhar esta sexta-feira o filme As Andorinhas de Cabul, às 21h. Baseado no livro homónimo de Yasmina Khadra, a animação da dupla de realizadoras Zabou Breitman e Eléa Gobé Mévellec, já foi galardoada em vários países e agora chega a Portugal, com estreia açoriana no AnimaPIX. É um maravilhoso exercício de reflexão sobre o significado da liberdade, um retrato sombrio e cru de uma cidade oprimida pela força mortífera do regime talibã, onde o papel da mulher e do homem foi radicalmente redefinido. Neste drama, emocionalmente envolvente, onde as personagens tentam manter a sua humanidade, questões relacionadas com o complexo mundo são pertinentemente levantadas.
 
Todas as sessões têm entrada livre; basta aparecer no Auditório da Madalena, meia hora antes da sessão, e seguir as regras da DGS em tempos de pandemia. AnimaPIX trás à Madalena do Pico ótimos programas para toda a família. www.mirateca.com