“Antena 9 a rádio da festa” – 30 anos de história na cobertura da Semana do Mar

0
7

A Antena 9 foi fundada em 1986 e desde essa altura é a rádio oficial da Semana do Mar (SM). A Antena 9, a única rádio do Faial assinala este ano 30 anos de emissão e de história na cobertura, desta que é já considerada como uma das maiores festas dos Açores e o maior festival náutico do País. Em semana de festa Tribuna das Ilhas (TI) foi ao estúdio da Antena 9, que nesta altura funciona no recinto da SM e falou com José Lemos o responsável e fundador desta estação, que nos contou como tudo começou “A cobertura da SM pela Antena 9 tem a idade da Antena 9”, revelou José Lemos ao TI. Esta estação de rádio foi fundada em dezembro de 1986 e logo no seu primeiro ano de emissão fez cobertura da SM. “Fomos fundados em 1986 e a partir daí começamos a cobrir a SM”, disse o locutor, recordando exatamente local onde foi montado o primeiro estúdio na festa. “Estávamos no Largo do Infante, entre as duas casas de banho, femininas e masculinas”. Segundo Lemos este espaço era o “aproveitamento de uma estrutura” que em anos anteriores servia de secretariado da SM. “Era um sitio improprio para ter os estúdios, mas foi o espaço que nos foi cedido”, afirmou. Esta estrutura, revela Lemos foi usada ainda durante uns anos, que depois passou a contar com a Casa do Cantoneiro, que funcionava de apoio. “Mais tarde passamos para 20m mais ao lado e ficámos à beira do caminho em frente à Guarda Fiscal”. “Estou recordado de um ano em que o Renato Leal já era Presidente da Câmara Municipal da Horta (CMH) e já tínhamos aqueles placards vistosos a dizer Antena 9 a branco e Azul que se viam ao longe”. Nesse ano avança “o programa das festas era muito fraco e o que salvou o programa foi o mau tempo… Choveu toda a semana e nós estávamos nos estúdios e víamos a água no caminho. Chovia por tudo quanto era sítio”, revive. Para o jornalista a cobertura da SM por parte da Antena 9 ao longo destes anos, “prende-se essencialmente com o levar a SM a todos os faialenses a festa, principalmente, àqueles que por diversas razões não podem vir aos festejos e como a única rádio local que existe no Faial, temos de certa forma a obrigação acompanhar a SM”, adianta José Lemos. Segundo o responsável pela rádio a SM “para a Antena 9 representa não só projeção mas é uma prova de fogo para toda a equipa”, em que são postos à prova não só os meios técnicos como os humanos de que a rádio dispõe, é como que “o exame final em cada ano até do ponto de vista da própria duração do acontecimento, uma vez que são dez dias 24 horas em cima de 24 horas”, afirma. A verdade, reconhece Lemos, é que ao longo dos anos a “Antena 9 tem um apoio logístico da CMH”, que passa pela disponibilização das instalações e vias de comunicação. “Esse é o apoio que o município dá para nos cobrirmos os festejos”. Como contra partida, a rádio tem como compromisso “a promoção da festa”. Lemos revela que além desta promoção o estúdio da Antena 9, atendendo à sua localização, acaba também por desempenhar as funções de secretariado dos festejos. “Acabamos por funcionar quase como um secretariado das festas para divulgação dos programas, informações, do menino perdido, do relógio que desapareceu etc”, sublinhando que “há aqui uma permuta entre a Antena 9 e a Comissão de Festas que funciona nesse sentido”. O responsável pela rádio reconhece no entanto, que este apoio “não é o suficiente para que a Antena 9 possa ir para a festa”, daí a “necessidade de angariar alguns patrocinadores locais” para poder fazer “fase aquelas despesas que acontecem e que existem numa situação desta natureza”. Quanto ao pessoal que durante estes dez dias, põem a rádio no ar Lemos revela que “a dar a cara não são muitos, mas ao todo devemos ter dezena e meia de colaboradores”. LEIA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO IMPRESSA DO TRIBUNA DAS ILHAS

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO