António Ventura receia inação de Santos Silva face às necessidades dos Açores

0
9
DR

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República, António Ventura, considerou hoje que “a continuidade de Augusto Santos Silva como ministro dos Negócios Estrangeiros, é uma preocupação”, tendo em conta “aquela que foi a sua atuação nos últimos quatro anos, especialmente em relação aos problemas e às necessidades da Região”, afirmou.

 

Ainda ontem, o social democrata, que foi eleito para um novo mandato, questionou aquele governante, durante uma reunião da Comissão dos Negócios Estrangeiros, que ouviu Santos Silva no âmbito da preparação da próxima reunião do Conselho Europeu.

 

António Ventura quis saber “se há alguma atualização na previsão dos impactos do Brexit no nosso país e, consequentemente, nos Açores e na Madeira, regiões ultraperiféricas (RUP) que, pelas suas especificidades, devem merecer uma atenção especial do governo”, adiantou.

 

“Em termos económicos, sociais e até diplomáticos, é preciso que os governos estejam atentos às mudanças que poderão surgir. Portugal, e as suas RUP, podem ser bastante afetados por elas, e caberia também ao ministro Santos Silva essa preocupação, que não lhe temos visto”, considera.

 

Por outro lado, e relativamente aos fundos comunitários para as RUP, o deputado açoriano do PSD expressou “outra grande preocupação, que se prende com o POSEI, um fundo específico para os Açores e para a Madeira, regiões onde apresenta, respetivamente, um défice de 10 e 5 milhões de euros, face às necessidade de cada região”, explicou.

 

“E estamos apenas a falar dos apoios atuais, ou seja para que não continuem os cortes, no caso os rateios, aos produtores”, alertou António Ventura, esclarecendo que “é anunciado um prémio à produção, mas sempre é pago um prémio muito menor”.

 

António Ventura defende que “essa atualização, esse reforço, é uma condição essencial para a agricultura e o desenvolvimento rural de ambas as RUP portuguesas, sendo uma ambição que está a pecar por tardia”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO