As mudanças médicas no Corvo, as necessidades das escolas e o aviso de Artur Lima ao Chega

0
20
blank

Rui Paiva

No primeiro diploma alvo de votação no plenário de junho, a Assembleia Regional aprovou uma anteproposta de lei para a regulamentação da carreira de Técnico Auxiliar de Saúde, uma iniciativa do PAN que mereceu a aprovação do PS e do Chega, perante a abstenção do PSD, CDS-PP, IL e do deputado independente.

O diploma segue agora para a Assembleia da República sem se conhecer o desfecho final, mas o deputado único do PAN, Pedro Neves, mostrou-se confiante de que a maioria absoluta do PS no parlamento nacional não vai “virar as costas a 30 mil trabalhadores”.

No dia seguinte, a IL voltou a utilizar o mecanismo de perguntas orais ao Governo Regional para levantar questões sobre a ilha do Corvo. Um dos temas debatidos foi a cessação de funções do médico António Salgado no Conselho de Administração da Unidade de Saúde do Corvo, que foi substituído por Paulo Margato, candidato do PPM nas últimas eleições regionais de 2020 por São Miguel.

As mudanças, que já motivaram manifestações dos corvinos, têm marcado a atualidade regional e no plenário deste mês o secretário da Saúde recusou influências do PPM na decisão. “Estou aqui para tomar decisões, por muito que me custe, e custa-me muito.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura