Assembleia Municipal da Horta – PSD desafia o PS do Faial a demarcar-se de Vasco Cordeiro

0
257

Na última sessão da Assembleia Municipal da Horta, o Grupo Municipal do PSD mostrou o seu desagrado pelas recentes afirmações de Vasco Cordeiro na Assembleia Legislativa Regional, no âmbito da discussão do projeto de resolução que solicitava ao governo da república a divulgação dos custos reais da ampliação da pista do Aeroporto da Horta.

O anterior Presidente do Governo Regional e atual Presidente do PS Açores, afirmou que “não faz sentido a Região investir num aeroporto que não é seu (Horta), quando tem aeroportos que são seus, nomeadamente o Aeroporto do Pico”.

O Deputado Municipal Hugo Parente reiterou a infelicidade e inadequação desta afirmação, que apenas pretende dividir as gentes do Faial e do Pico, fomentando bairrismos que não favorecem nenhuma das duas ilhas e apenas beneficiam quem sobrevive dividindo. Incompreensível foi também, o aplauso dos dois deputados regionais do Partido Socialista, que desta forma aprovaram a desconsideração do seu líder regional.

Pelo carácter divisionista e lesivo dos interesses do Faial, o PSD desafiou o PS Faial a demarcar-se destas afirmações e reprovar o aplauso que os dois deputados do PS lhe ofereceram. O Grupo Municipal do PSD reitera a importância de todos os representantes políticos do Faial assumirem um discurso que mobilize e una as ilhas do Triângulo, que juntas são mais fortes.

No âmbito da comissão Especializada e Permanente de Acessibilidades Aéreas e Marítimas (CEPAAM) e relativamente ao recém criado Grupo de Trabalho para o estudo e avaliação da melhoria da pista do Aeroporto da Horta, o deputado municipal Hugo Parente assinalou com preocupação e estranheza o facto do Governo da República lhe ter atribuído o objetivo de estudar e avaliar o que já está consensualizado, ou seja, “estudar e avaliar a necessidade de expansão da pista do Aeroporto da Horta”.

Apesar deste processo aparentar que continuamos “a caminhar sem sair do mesmo sítio”, o deputado municipal acrescentou ainda a importância de aproveitar os 10 milhões de euros que a ANA tem disponíveis para a construção das áreas RESA, que com o recurso a fundos comunitários para o aumento da pista do Aeroporto da Horta poderá reduzir a comparticipação da República e da Região, e concretizar esta justa e antiga ambição dos faialenses. À margem da reunião, o deputado Municipal acrescentou a importância de sentar à mesma mesa o Governo Regional, o Governo da República e a ANA, pois só com disponibilidade de todos se poderá desbloquear este dossier.

Ainda no âmbito da CEPAAM e relativamente ao reordenamento do Porto da Horta, o Deputado Municipal Hugo Parente reiterou que, hoje, tal como antes, “continua a ser imprescindível avaliar os efeitos do Molhe Norte, para responder às dúvidas levantadas pelos faialenses e direcionando os trabalhos em função das suas conclusões”. O deputado municipal acrescentou que “enquanto estas dúvidas levantadas por um alargado número de faialenses não estiverem devidamente esclarecidas, não existirão condições políticas para avançar com a obra, por oposição dos faialenses ao atual projeto. É imprescindível que todos percebam isto”, acrescentou.

Relativamente ao serviço prestado pela SATA o deputado municipal realçou a boa comunicação existente entre os agentes turísticos faialenses e o Conselho de Administração da SATA. Para o deputado, “esta comunicação evita conflitos decorrentes da incompreensão das decisões da SATA, e responde às necessidades reais”. Esta boa comunicação tem permitido igualmente que as necessidades de transporte do Faial neste contexto de pandemia sejam avaliadas constantemente e se implementem respostas consensualizadas”.

O Deputado Municipal Hugo Parente referiu também que iria ocorrer uma reunião entre a SATA e os operadores turísticos do Faial, no passado dia 30 de junho, onde se esperava um aumento do número de voos em resposta à procura verificada. Hoje é possível afirmar, que tal como se desejava foi acrescentado um décimo voo semanal para Lisboa (3ª feira) no período compreendido entre o final do mês de julho e agosto, bem como os voos regionais para São Miguel e Flores nesse período de verão.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO