Atividades desportivas da Mocidade Portuguesa

0
6
DR

Mau grado os anos transactos não terem atingido aquele fulgor que era esperar no incremento da Educação Física, a nomeação do prof. Gaspar Neves veio pôr cobro a esse claudicante desenvolvimento, fazendo as actividades desportivas da M. P. tomarem novo rumo.
O prof. Gaspar Neves tem-se assim dedicado com afã à missão de que foi incumbido, não estando a sua acção restringida apenas às aulas que comporta o seu horário. Instituiu uma «classe especial» de Ginástica, que está a despertar muito interesse por parte dos alunos voluntários que a constituem, e, decerto, em breve os seus frutos lhes serão patentes.
Tem organizado jogos recreativos para os filiados do 1.º ciclo, dos tais que sempre galvanizam toda a juventude – enfim, tem feito trabalho digno de encómios a demonstrar bem o seu empenho.
Desdobrando mais actividades desportivas da M. P. nesta temporada, lembramos que no 1.º de Dezembro um Festival, que entusiasmou quantos ali ao Estádio acorreram. Claro, como não podia deixar de ser, no seu programa estava incluído um encontro de Futebol, em que a turma do Liceu, formada à base de gente moça, patenteou muitas qualidades e possibilidades. A propósito, não temos dúvidas de que uma pergunta andará no espírito de muitos jovens: «qual o motivo poe que não possuímos uma equipa de futebol, pois temos «matéria-prima» para esse fim? Sinceramente, nós também não sabemos! Na sequência do programa o Festival efectuaram-se duas gincanas, sendo uma de motos e outra de automóveis, que cativaram o interesse dos espectadores, tendo sido seguidas no meio de grande animação.
No mesmo dia à noite realizaram-se outras provas: uma «milha pedestre», um jogo de basquetebol e outro jogo de hóquei em patins contra grupos externos.
Presentemente está-se a disputar o Campeonato Interno de Basquetebol, cujo desenvolvimento, devido às más condições climatéricas, tem estado inibido duma continuidade permanente de jogos, não tendo por conseguinte, obtido entre o público, quer estudantil quer não, aquela expansão que seria de desejar.
No entanto, o torneio tem despertado entusiasmo entre a «malta», com toda aquela alegria que lhe é tão peculiar. São quatro equipas que estão em prova, sendo todas em parte constituídas por jogadores dos clubes associativos, prova essa que lhes permite uma «endurance» que será benéfica para os torneios de verão que os sues clubes terão de disputar.
Está assim sintetizado o que até este momento foram no presente ano, as actividades desportivas na Mocidade Portuguesa, as quais aliás, já lhe são apanágio de todos os anos e sempre inerecedoras de todo o aplauso.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO