Autarquia desafia faialenses através de concurso de ideias a dinamizar o Forte da Espalamaca

0
65
TI/TO

TI/TO

Câmara Municipal da Horta (CMH) desafiou os faialenses a participar num concurso de ideias destinado à dinamização e gestão da Bateria de Costa na Espalamaca.
O concurso é aberto a todos os residentes no Faial e as ideias deverão ser apresentadas até ao final do mês de outubro.

 
A CMH lançou esta quarta feira um concurso de ideias, com vista à dinamização e gestão cultural e patrimonial da Bateria de Costa da Espalamaca.
Desativada há quase cinquenta anos, esta estrutura teve grande importância na defesa do Porto da Horta no período da Segunda Guerra e apresenta-se como um património histórico e cultural de reconhecido valor para o concelho.
José Leonardo Silva esclareceu que este concurso tem como objetivos “fomentar novas áreas de dinamização”, do espaço, possibilitar a “criação de novas abordagens de gestão” que tenham por base “a história, o património e a identidade da estrutura e do concelho”, assim como introduzir “estratégias que promovam o turismo e respeitem o valor histórico, arquitectónico e ambiental existente”.
Despertar a participação ativa dos cidadãos faialenses é também outro dos objetivos deste concurso. Neste contexto, o mesmo é aberto a todas as pessoas residentes no Faial e as propostas deverão ser entregues até ao dia 31 de outubro, revelou o presidente.
O júri do concurso é composto por um membro da CMH, do Museu da Horta e do Núcleo Cultural da Horta e serão atribuídos prémios monetários para os três primeiros classificados.
O presidente do executivo salientou que ao fim de “dezenas de anos” a Câmara Municipal conseguiu “que houvesse uma resolução para este assunto no sentido de caminhar para revitalizarmos as estruturas militares no Faial”.
A este respeito José Leonardo Silva, lembrou que o Quartel do Carmo “foi o único da Região Autónoma dos Açores e da Madeira a ser integrado num projeto REVIVE, que tem por base o desenvolvimento do turismo”.
José Leonardo Silva, destacou ainda que a autarquia faialense tem sido “um exemplo”na criação de mecanismos que incentivam à participação e envolvência dos cidadãos em questões de grande importância para o concelho.
O autarca adiantou ainda que o objetivo é que as ideias apresentadas possam ser integradas no orçamento da Câmara afim de virem a ser executadas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO