“Baixe menos os impostos sobre quem ganha mais e invista mais na educação e na saúde”, desafia Vasco Cordeiro

0
17
DR
DR

Durante o debate em Plenário sobre as propostas do atual Governo para o setor da Educação, o Presidente Vasco Cordeiro deixou um desafio ao presidente do executivo açoriano, para evitar o desinvestimento previsto para esse setor: “Baixe menos os impostos sobre quem ganha mais e invista mais na educação e na saúde”.

Vasco Cordeiro discorda das prioridades que constam no Plano e Orçamento de 2021: “Fruto das prioridades do Governo a Educação tem menos dinheiro, fruto das prioridades do Governo a Região tem menos dinheiro do ponto de vista daquela que era a sua capacidade”.

O Presidente do Grupo Parlamentar do PS/Açores também reiterou a necessidade do PSD/A deixar de debater as propostas de Plano e Orçamento “por oposição ao PS”, ao invés de fazerem a defesa desses documentos e das suas opções “por aquilo que elas significam ou podem significar para os Açores”.

Vasco Cordeiro apelou, ainda, a mais rigor por parte da bancada do Governo que insiste em comparar valores destas propostas com valores de execuções anteriores: “Quando chegarmos a essa análise da execução, discutiremos o que é que é a execução dos governos do PS e aquela que poderá ser a execução deste governo. Mas não é isso que estamos a discutir neste momento e julgo que é de certa forma ludibriar as pessoas, querer confundir as duas coisas”.

Ainda durante o debate sobre o setor da Educação, o Presidente do GPPS/Açores, face às queixas sobre a suposta herança do Governo do Partido Socialista, com factos concretos: “Em seis anos do Governo do Partido Socialista, no 1º ciclo a Taxa de Retenção baixou 13,9% em 2012/2013, para 6,5% em 2018/2019. No 2º ciclo baixou de 17% para 6,5%, em 6 anos. No 3º ciclo de 24% para 11% e no Secundário de 26% para 17%.”

Quanto à Taxa de Transição, em igual período, acrescentou: “Subiu no 1º ciclo de 87% para 93,5%, no 2º ciclo de 82% para 93%, no 3º ciclo de 75% para 88% e no Secundário de 71% para 80%.” Sobre a Taxa de Abandono Escolar Precoce, que não teve igual comportamento, “é verdade, não nos satisfaz e, aliás, posso dizer que nem sequer essas melhorias em 6 anos nos satisfazem, porque ainda são valores que não correspondem àquilo que nós gostaríamos, mas foi isso que o Governo do Partido Socialista conseguiu. Faço votos perante todas as açorianas e açorianos que nos ouvem que o XIII Governo Regional seja capaz de fazer mais e melhor para bem dos Açores”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO