BE Faial apresenta proposta para 2.ª fase da Variante em sessão pública

0
35

O Bloco de Esquerda Faial apresentou uma proposta alternativa à do Governo Regional para o traçado da segunda fase da variante à cidade da Horta. Aurora Ribeiro defende que as características do projeto do Bloco enquadram-se melhor no território porque respeitam as características geográficas, humanas e sociais da cidade.

Numa sessão pública de esclarecimento, Aurora Ribeiro realçou a importância fundamental desta obra para a cidade e diagnosticou uma grande falta de informação prestada à população faialense sobre os diferentes projetos que já foram propostos e em relação ao que está em causa com o novo projeto apresentado pelo Governo Regional no arranque da pré-campanha autárquica. Por esse motivo e porque defende que a autarquia deve ter uma posição muito forte nesta matéria, a candidatura do Bloco organizou uma sessão de esclarecimento em que todos os aspetos foram analisados e debatidos, e em que o partido apresentou uma solução alternativa para responder às diferentes necessidades em questão.

Um dos problemas apontados à proposta do Governo Regional é o seu perfil de via rápida e a implantação de uma rotunda desproporcionada no centro de um bairro residencial. Segundo Tomás Melo, o arquiteto responsável pela sessão de esclarecimento, a proposta apresentada pelo anterior governo e que faz parte do Plano de Urbanismo concebido em 2009, era uma proposta mais adequada à dimensão da ilha e da cidade e que só pecava por fazer passar todo o trânsito numa da ruas do bairro das Dutras.

A proposta agora apresentada pelo Bloco recupera o projeto anterior, melhorando os aspetos que não se encontravam ainda bem resolvidos. O perfil planificado para a estrada é o de uma avenida e não o de uma via rápida. Quanto ao traçado, o que se propõe é uma bifurcação no Bairro das Dutras, dividindo as faixas do trânsito por ruas diferentes, de modo a que cada uma delas tenha apenas um sentido e evitando o efeito barreira de uma via rápida com várias faixas.

Esta solução pretende fazer escoar o fluxo de trânsito necessário, sem pôr em causa a circulação pedonal e de bicicleta tão necessárias à vida de uma zona habitacional. A proposta contempla ainda a criação de uma praça central para recreio e lazer dos habitantes da zona alta da cidade.

Com estas alterações o projeto quer responder às questões de escoamento do trânsito, circulação de pessoas, mercadorias e meios de socorro sem pôr em causa a vida social do bairro. No total, o partido afirma que é um projeto com custos inferiores e sem as rotundas desnecessárias contempladas no projeto do Governo Regional.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO