BE propõe estudo para avaliar e atenuar impacto do encerramento de escolas na Região

0
37
DR/BE
DR/BE

O Bloco de Esquerda vai propor a realização de um estudo urgente pela Universidade dos Açores para avaliar o impacto do encerramento de escolas no processo de aprendizagem e para identificar estratégias de recuperação que permitam, a curto prazo, atenuar as desigualdades geradas pelo ensino à distância, que, no conjunto do país, está a ser aplicado, neste momento, apenas nos Açores, particularmente na ilha de São Miguel.

A proposta foi anunciada hoje pelo deputado António Lima durante a audição da secretária da Educação.

Ainda sobre o ensino à distância, o deputado do Bloco de Esquerda considerou inaceitável que existam alunos no regime de ensino à distância, devido ao encerramento das escolas, que não têm os equipamentos necessários, nomeadamente computador e acesso à internet.

Depois dos problemas verificados no ano letivo passado, com a falta de equipamentos, não é aceitável que este governo tenha decidido encerrar escolas sem garantir a disponibilização de computadores para todos os alunos que necessitam.

“Não há ensino há distância sem equipamentos”, salientou o deputado do Bloco de Esquerda.

António Lima recordou que na legislatura anterior foi aprovada uma proposta do CDS que recomendava ao governo que garantisse que todos os alunos e professores tivessem acesso gratuito a computadores e internet durante o ensino à distância, mas que, agora que este mesmo partido integra o governo, estas condições não estão asseguradas.

Ainda sobre o encerramento das escolas, o Bloco regista que São Miguel é o único local do país com um encerramento generalizado de escolas e com a restante atividade económica em funcionamento, e salienta que o Governo Regional não conseguiu fundamentar esta decisão com argumentos técnicos objetivos. “Espero que não estejam a colocar a Economia à frente da Educação”, disse António Lima, que lembrou que o que está em causa é o futuro de milhares de crianças e jovens.

O deputado do Bloco fez ainda questão de salientar que o caso de Rabo de Peixe é extremamente preocupante, porque as escolas estão fechadas há meses.

Relativamente às medidas anunciadas ontem pelo presidente do Governo Regional, o Bloco de Esquerda lamenta o exagero na burocracia exigida para aceder aos apoios para quem tem que faltar ao trabalho para acompanhar os filhos que estão em casa, e considera que os apoios às empresas têm que exigir como contrapartida a manutenção de todos os postos de trabalho, algo que não ficou claro nas declarações de José Manuel Bolieiro.

Note-se que o apoio aos pais para acompanhar os filhos cujas escolas estão encerradas só surge depois de o Bloco de Esquerda entregar uma proposta semelhante no parlamento. Basta revisitar as declarações quer do presidente do Governo Regional, quer do vice-presidente, sobre este apoio, para perceber que inicialmente não tinham intenção de o concretizar.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO