BE quer reforçar meios de fiscalização e socorro da Marinha e da Força Aérea nos Açores

0
8
DR

O Bloco de Esquerda quer mais um navio da Marinha a patrulhar o mar dos Açores e a garantia de duas tripulações dos helicópteros da Força Aérea em permanência nas Lajes, para que o Estado tenha os meios necessários para garantir a defesa dos recursos do mar – impedindo a entrada de embarcações estrangeiras na Zona Económica Exclusiva dos Açores – e para dar resposta às situações de socorro e salvamento não só de quem anda no mar, mas de toda a população das nove ilhas dos Açores.

Numa visita à Estação Costeira da Porto de Abrigo, uma estrutura apoio aos pescadores e às embarcações de recreio que presta um serviço fundamental ao garantir comunicações permanentes com quem está em terra, António Lima saudou o importante trabalho desenvolvido por esta instituição e alertou para a necessidade de haver mais investimento por parte do Governo da República em relação à fiscalização do mar dos Açores e à segurança da população.

“Não podemos continuar sem navios da marinha a fiscalizar as nossa águas, e sem uma segunda tripulação para os helicópteros estacionados nas Lajes”, salientou o candidato do BE.

António Lima lamenta que o primeiro-ministro não tenha cumprido o compromisso que assumiu em 2016, numa declaração conjunta do Governo Regional e do Governo da República, de garantir uma segunda tripulação dos helicópteros da Força Aérea de forma permanente nos Açores, nem o compromisso de implementar o sistema de controlo de tráfego marítimo VTS.

“Ainda ontem, em entrevista à RTP Açores, Carlos César afirmava que eram apenas pequenos pormenores da declaração conjunta de 2016 que estavam por cumprir, mas a verdade é que só aqui, o BE conseguiu apontar dois compromissos desta declaração conjunta, ligados ao mar e ao socorro da população, que não foram cumpridos”, assinalou o candidato do BE à Assembleia da República pelos Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO