Vasco Cordeiro diz que cais de cruzeiros na Praia da Vitória é essencial

0
15

O presidente do PS/Açores e candidato às eleições regionais, Vasco Cordeiro, considerou hoje “essencial” a construção de um cais de cruzeiros na Praia da Vitória, na ilha Terceira, acrescentando que “a seu tempo” será apresentado o projeto.

“É público um conjunto de trabalhos que está a decorrer e certamente que a seu tempo será apresentada a componente do projeto. Do ponto de vista de decisão política e como decisão de futuro, em termos estratégicos, é a aposta que da nossa parte nos parece essencial da construção dessa infraestrutura, pelo benefício que ela traz para a ilha Terceira, mas sobretudo pelo benefício que a partir da ilha Terceira traz para os Açores”, avançou.

O cabeça de lista do PS/Açores pelo círculo eleitoral de São Miguel e candidato indicado pelo partido para presidente do Governo Regional falava, em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, à margem de uma visita às obras de um novo empreendimento turístico no centro histórico da cidade.

Vasco Cordeiro é presidente do Governo Regional dos Açores desde 2012 e concorre novamente para tentar um terceiro e último mandato.

A construção de um cais de cruzeiros na ilha Terceira foi anunciada inicialmente para a cidade de Angra do Heroísmo, em 2008, por proposta do município, então presidido por Andreia Cardoso (PS), e com o compromisso do executivo açoriano, na altura liderado por Carlos César (PS).

Após um amplo debate, o projeto acabou por não avançar, tendo sido anunciado, em 2014, já com Vasco Cordeiro (PS) à frente do Governo Regional, que a obra não se iria realizar.

A Câmara Municipal da Praia da Vitória, liderada então por Roberto Monteiro (PS), propôs, nesse mesmo ano, a utilização partilhada do molhe usado pela Força Aérea norte-americana, como contrapartida pela redução militar na base das Lajes anunciada pelos Estados Unidos.

Em 2017, o autarca apresentou um estudo de viabilidade da construção de um terminal de passageiros nesse local, com um custo estimado entre os 10 e os 15 milhões de euros (aproveitando-se o cais existente) ou entre os 15 e os 20 milhões de euros (construindo-se um cais de raiz), com uma comparticipação comunitária de 85%.

A utilização partilhada depende, no entanto, da aprovação do Governo da República e nos últimos anos a autarquia da Praia da Vitória tem apelado ao Ministério da Defesa para que diligencie nesse sentido.

Vasco Cordeiro sublinhou que a infraestrutura dotará a ilha Terceira de acessibilidades para se “afirmar numa área que é crescente em toda a região”.

No Porto das Pipas, em Angra do Heroísmo, para onde inicialmente estava previsto o cais de cruzeiros, arrancaram, em julho deste ano, obras de ampliação e criação de uma rampa para navios roll-on/roll-off, que vão também “permitir um reforço das acessibilidades marítimas”, segundo o candidato socialista.

À margem da visita às obras de construção do Boutique Hotel Teatro, investimento com um custo superior a 2,3 milhões de euros e um apoio de fundos comunitários na ordem dos 1,2 milhões de euros, Vasco Cordeiro destacou a confiança dos empresários açorianos no desenvolvimento do turismo.

“A ilha Terceira é bem o exemplo desse percurso que tem sido feito ao longo do tempo e com resultados concretos. Entre 2016 e 2019 estamos a falar de um crescimento de 35% no número de dormidas. É das ilhas que mais cresceu em termos de dormidas na nossa região”, sublinhou.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

Nas anteriores legislativas, o PS venceu com maioria absoluta, elegendo 30 deputados, enquanto o PSD elegeu 19, o CDS-PP quatro, o BE dois e CDU e PPM um cada.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO