Bloco questiona sobre constrangimentos no Centro de Saúde de Angra do Heroísmo

0
25
DR

O Bloco de Esquerda alerta para constrangimentos nos contactos dos utentes com o Centro de Saúde de Angra do Heroísmo, que impossibilitam a marcação de consultas, incluindo a quem pretende entregar documentos que lhes permitam entrar nas listas de vacinação contra a COVID-19 e não têm médico de família. O BE questiona o Governo sobre problemas técnicos na central telefónica e sobre a falta de médicos de apoio.

O BE teve conhecimento de que, para quem não tem médico de família, existe apenas um médico a realizar as consultas de apoio. A marcação faz-se obrigatoriamente por telefone no período entre as 8h e as 10h30 da véspera do dia pretendido para a consulta, no entanto os utentes queixam-se de que as chamadas realizadas no horário referido não estão a ser atendidas, impossibilitando qualquer marcação ou contacto. O Bloco de Esquerda sabe ainda que a central telefónica desta unidade de saúde se encontra obsoleta, tendo inclusivamente este problema já sido identificado pela tutela. Embora a documentação para se ser incluído nas listas de vacinação possa ser entregue em formulário online, muitos dos utentes que necessitam de o fazer não têm acesso ou aptidões técnicas para optar por esta via.

Os atrasos e impedimentos gerados tanto pela falta de médicos como pelas dificuldades técnicas no atendimento telefónico foram questionados num requerimento entregue hoje pelo Bloco em que questiona o Governo Regional sobre quando pretende sanar estes dois constrangimentos. O Grupo Parlamentar do BE Açores considera que a resposta dada a este problema é manifestamente ineficaz e insuficiente para as necessidades existentes e que “cabe ao Sistema Regional de Saúde prover recursos humanos e físicos de forma a dar resposta em tempo útil aos utentes, sobretudo em época de pandemia” no referido requerimento.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO