BREVES

0
28
blank

Montanha Pico Festival Músico Luís Senra explora cavidades vulcânicas da ilha

No âmbito da 7.ª edição do Montanha Pico Festival, realizou-se no passado sábado dia 9 de janeiro, mais uma atividade do programa “vistarte”.
O momento cultural liderado pelo Parque Natural do Pico, levou a equipa da MirateArts e os expectadores a acompanhar o saxofonista Luís Senra rumo às cavidades vulcânicas da ilha.
De acordo com a nota de imprensa da associação, o músico está a desenvolver “um corpo de trabalho que parte da exploração do som na sua relação com os lugares”, realizando uma “busca as infinitas possibilidades de ligar-se profunda e genuinamente com a natureza e todos os seus elementos”, revela.
A experiência proporcionou ao expectador uma “perceção dos contrastes e equilíbrios de luz e escuridão; a força e fragilidade do silêncio e as potencialidades do som”, explica.
O “Montanha Pico Festival” continua até ao final do mês.

Mau tempo Governo aciona FUNDOPESCAS

O mau tempo que se tem feito sentir na região levou o Governo Regional a acionar o Fundo de Compensação Salarial dos Profissionais da Pesca dos Açores nas ilhas Flores, Faial, Pico, São Jorge, Terceira, Graciosa, São Miguel e Santa Maria.
A decisão foi tomada no decorrer de uma reunião do Conselho Administrativo do FUNDOPESCA, realizada na passada semana na Horta.
Para os conselheiros, estão assim reunidas as condições para que este acionamento aconteça considerando que se verificou a perda de rendimentos em 15 dias interpolados no período de 30 dias de vendas em lota”, representando este um valor diário de venda de pescado em lota inferior a 35% do valor da média aritmética diária dos últimos três anos civis, calculada por ilha.
No seguimento desta decisão, os trabalhadores em regime de exclusividade na pesca vão receber o equivalente a 50% do salário mínimo regional em vigor (349,13 euros).

COVID-19 Governo prorroga prazos das bolsas de investigação na região

Face aos constrangimentos provocados pela pandemia, a Secretaria Regional da Cultura, Ciência e Transição Digital decidiu prorrogar, por 90 dias, o prazo de duração dos contratos de bolsas de investigação.
Estes contratos que são financiados diretamente pelo Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, estavam previstos terminar entre 01 de dezembro de 2020 e 31 de dezembro de 2021.
Entretanto, o Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março criado no âmbito da pandemia, que veio prever a faculdade de suspensão das atividades letivas e não letivas e formativas, com presença de estudantes em estabelecimentos de ensino públicos, particulares e cooperativos e do setor social e solidário de educação pré-escolar, básica secundária e superior, explica a Secretaria Regional competente, adiantando que se mantém as exatas condições regulamentares pré-estabelecidas para os respetivos contratos, conclui.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO