Eleitos os novos órgãos sociais da cooperativa IAIC

0
55
DR/TI

Com Manuel Cristiano Bem como presidente do Conselho de Administração, João Paulo Pereira na presidência da Assembleia Geral e Carlos Morais, no Conselho Fiscal, já tomaram posse os novos órgãos sociais da Cooperativa IAIC- Informação, Animação e Intercâmbio Cultural, proprietária do jornal Tribuna das Ilhas.

Decorreu na passada quarta-feira, dia 13 de janeiro a tomada de posse dos órgãos sociais da IAIC – Informação, Animação e Intercâmbio Cultural, Cooperativa de responsabilidade Limitada (C.R.L), para o triénio 2021/2023.
A nova equipa é liderada por Manuel Cristiano Bem, que já foi diretor interino deste órgão de Comunicação Social.
Da Lista A, a única apresentada a votação, fazem ainda parte no conselho de Administração, Paulo Salvador como Vice-presidente, André Goulart como secretário e Filipe Porteiro e Helena Reis, como vogais.
Na Assembleia Geral, para além de João Paulo Pereira, que nos últimos quatro anos, foi diretor deste semanário, fazem também parte Carlos Vilela como Vice-presidente e Nuno Avelar como Secretário.
No Conselho Fiscal com Carlos Morais, estão Carlos Faria e Rubén Simas como vogais.
O jornal Tribuna das Ilhas foi fundado a 19 de abril de 2002 por um grupo de “homens e mulheres de diferentes ideologias, opostas conceções filosóficas e distantes credos religiosos… fortemente unidos por uma comum inquietação com os problemas da sua terra, seja por nascimento, seja por opção”, assim escrevia Mário Frayão, primeiro diretor do jornal e um dos seus fundadores, no editorial de abertura.
Segundo os Estatutos Editoriais, o Tribuna das Ilhas é um “jornal de âmbito local e regional, independente do poder político e económico”.
A sua aposta recai na “informação geral e pluralista, simultaneamente objetiva, isenta e aprofundada, focalizando a realidade política, económica e social da Região Autónoma dos Açores, sem excluir o eventual registo dos acontecimentos mais relevantes a nível nacional e mundial”, assumindo “o compromisso de respeitar os princípios deontológicos da imprensa e os imperativos da ética, de modo a não poder prosseguir apenas fins comerciais, encobrindo ou deturpando a informação”, lê-se no Estatuto Editorial.
Em relação ao novo diretor, a nova administração adianta que muito brevemente será anunciado o seu nome.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO