Bruxelas dispensa um eurodeputado que precise de explicações sobre o que é ser Açoriano”

0
9

O candidato do PS/Açores às eleições do próximo dia 26 de maio, defendeu esta terça-feira, que “Bruxelas dispensa um eurodeputado que precise de explicações sobre o que é ser Açoriano e o que representa viver nos Açores”.
André Bradford falava após um conjunto de visitas e reuniões na Ilha de São Jorge.
Para André Bradford “não há outro voto útil nestas Eleições que não seja o voto na Voz dos Açores”, sendo que a “Voz dos Açores é, por decisão política do PS, o candidato do PS/Açores, o único candidato da Região em lugar elegível e o único que pode representar os legítimos anseios dos Açorianos no Parlamento Europeu”.
Após ter visitado diversos setores de atividade na ilha de São Jorge, concretamente a Associação “O Cachalote”, a ACROARTE – Atelier de Conservação e Restauro, uma exploração agrícola da raça Ramo Grande e tendo reunido com a Associação de Pescadores da Ilha de São Jorge, o candidato Socialista realçou serem estes “bons exemplos do que significa ser, especificamente, Açoriano, e, mais propriamente, Jorgense”.
“Isso é um reforço da convicção que nós sempre tivemos e que é fundamental ter no Parlamento Europeu uma Voz dos Açores. Alguém que conhece as nossas ilhas, que é capaz de identificar aquilo que nos é particular, que não precisa que lhe expliquem o que significa ser Açoriano, o que significa ser Jorgense, que especificidades é que a ilha tem, o que precisa de ser defendido e quais as suas prioridades”, sublinhou André Bradford.
Naquela que foi a segunda deslocação do candidato do PS/Açores à Ilha de São Jorge em campanha eleitoral, André Bradford percorreu a ilha “de ponta a ponta”, numa série de visitas e contatos “com exemplos muito claros do que significa viver nesta ilha, ter vontade de fazer crescer esta ilha em vários setores de atividade, na agricultura, nas pescas”.
O candidato Socialista destacou o exemplo da empresa de restauro que visitou por “ser a única na Região que foi ganhando dimensão muito específica e promovendo o desenvolvimento local, recorrendo a mão-de-obra dos Açores, através de um setor que tinha pouca expressão na ilha”, mas que “conseguiu tornar esta atividade sustentável, inserida na comunidade, um polo de desenvolvimento local, o que é muito relevante”.
“Destaco também o contacto com o presidente da Associação dos Açores dos Criadores de Raça de Gado do Ramo Grande, a única raça bovina regional, que nos diferencia e que tem o potencial de se assumir como raça de carne, tradicionalmente Açoriana, relevante no patamar comercial e potencialmente geradora de rendimento”, referiu o candidato do PS/Açores, André Bradford.
As eleições Europeias decorrem no próximo dia 26 de maio.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO