Câmara da Horta pede urgência na criação de zona de invernagem e reparação naval

0
34

A Câmara Municipal da Horta defende que “a criação de uma infraestrutura para a reparação e manutenção naval que sirva o Porto é urgente e deve avançar rapidamente, enquanto se aguar- dam os esclarecimentos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) relativos à obra no espelho de água, no processo de reordenamento do Porto da Horta”.

Esta posição foi transmitida na reunião que o Presidente da Câmara, Carlos Ferreira, teve com o Presidente do Conselho de Administração da Portos dos Açores SA., na qual foram abordadas outras questões relacionadas com a projeção da vocação marítima do Faial e o papel histórico do Porto da Horta na afirmação atlântica dos Açores e de Portugal.

Carlos Ferreira entende que uma zona de invernagem e de reparação naval, com infraestruturas adequadas, designadamente um Travel Lift de maior capacidade, irá permitir “a criação de emprego no setor, com recursos humanos mais qualificados provenientes, sobretudo, da oferta formativa da Escola do Mar dos Açores, o que contribuirá para a economia da ilha e da região.

Na reunião tida com a Portos dos Açores, foi ainda abordada a reabertura do porto comercial à população.

“A nossa posição é clara: havendo um investimento em equipamentos de monitorização e segregação de espaços, o acesso ao cais comercial poderá ocorrer nos dias em que não exista operação de navios”, frisou o Presidente da Câmara Municipal da Horta, o que, no seu entender, permitiria “conciliar a segurança das operações portuárias e o usufruto do porto pela nossa comunidade, cumprindo os procedimentos legais e normativos”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO